Opinião

Por um novo 25 de Abril

Por um novo 25 de Abril

Nunca gostei de ficar de fora de uma boa polémica e por isso agora que ela está instalada e bem instalada sobre as comemorações do próximo 25 de Abril, não gostaria que esta crónica lhes passasse ao lado.

Mais do que ser contra ou a favor do modelo escolhido pelas nossas autoridades para celebrar a data, gostaria que o 25 de Abril que em 74 nos devolveu a liberdade, pudesse vir a ser recordado como um marco de uma nova devolução de liberdade a todos os portugueses. Assim sendo vou elencar várias sugestões e medidas que deveriam ser anunciadas pelo presidente da República e aprovadas pelo Governo e Assembleia da República no dia 25 de Abril. Entrando em vigor nesse mesmo dia e assim o 25 de Abril poderia ficar na memória como uma data que os portugueses se orgulham de celebrar por duas boas razões.

1) Fim do atual estado de emergência;

2) Antecipação para 26 de abril da implementação das medidas de retorno à normalidade e impulso à economia que estão já anunciadas e previstas para o fim do estado de emergência antes aprazado para 2 de maio;

3) Acabar com as conferências de Imprensa diárias em que de uma forma que já não se aguenta desfilam número de mortos, recuperados e infetados, em que metade das pessoas não percebe nada. Sendo que quem pergunta também percebe pouco e quem responde já explicou que anda tudo a aprender;

4) Suspender a proibição de fruição dos espaços de lazer ao ar livre como praias, parques, rios, mares, lagos, barragens e calçadões. Até para evitar situações ridículas como no de Matosinhos onde andam as mesmas pessoas num passeio em frente que tem menos de metade da área do calçadão;

5) Impedir os médicos, matemáticos e aparentados de divulgarem a torto e a direito fake news sobre estatísticas, teorias e supostos estudos comparativos com realidades que ainda não conhecem e muito menos dominam. Seja para aliviar ou aumentar o pânico dos que panicam;

6) Concentrar as atenções e os recursos na realização de testes em modo exaustivo e acompanhamento especial dos grupos de risco;

7) Operar uma revolução na execução das medidas que foram muito bem anunciadas para apoio às empresas com a suposta colaboração dos bancos e que pela intrincada burocracia que inventaram, estão a demorar mais de um mês a chegar às empresas. A não ser que o objetivo seja conseguir que a maior parte delas já não venha a precisar... porque, entretanto, fechou.

8) Marcar já para 25 de Abril de 2021 comemorações em todo o país do 25 de Abril de 2020.

*Empresário

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG