Opinião

#ajuda?

Um dia destes, o frio repentino obrigou-me a comprar roupa. Atrevi-me a entrar numa dessas lojas da moda, que estava em promoções e quase vazia. Mal tinha agarrado numa peça abeirou-se de mim uma empregada. "Precisa de ajuda?", perguntou. Disse-lhe que ainda estava a ver. E continuei. Mas nada via que me coubesse no corpo ou na bolsa. O XL parecia um XS e os preços XS tinham forma de XL. A menina, sempre a sorrir, insistia em dar-me ajuda e a tentar convencer-me que devia experimentar. O problema é que já tenho idade para saber que certas experiências são perdas de tempo. Agradeci e saí. Quase ao lado, numa loja para toda a família, uma multidão agarrava em peças, discutia gostos e dirigia-se para as filas dos vestiários. Encontrei duas peças que gostava, mas faltavam o preço e o tamanho. Estiquei o pescoço para ver se encontrava ajuda. No outro lado da loja, uma menina colocava, em cruzetas, roupa que retirava de uma pilha num carrinho. Dirigi-me a ela e nem fiz a pergunta: "Vá ao balcão. Estou ocupada". As duas filas no balcão e a resposta ouvida deixaram-me a suar. Coloquei as peças no monte e perguntei à menina: "Precisa de ajuda?". Um dia destes volto para ver se já tem resposta.

* JORNALISTA

ver mais vídeos