Opinião

#ninhos

A minha amiga Ana sofre de síndrome de ninho vazio. Viu, há quatro anos, o filho partir para a Austrália. Tinha 20 e poucos anos , estava farto de ganhar tostões.

Tem hoje sustento suficiente para ter família. Veio de férias. Ela continua a chorar, às escondidas, ao ver aproximar-se o dia de nova partida.O filho de Ana fez uma escolha.

Conseguiu o que queria: ter uma vida. Há outros, muitos, tantos, que por cá continuam com 20 e poucos anos, a ganhar tostões, sem dinheiro, sequer, para pagar uma casa.

Vivem com os pais. No ninho. Passam os dias sem incentivo, a marimbar-se para a política, a votar em branco ou a não votar, a interrogar-se sobre os cursos tirados ou a tirar, a arrastar os pés . O filho da Ana faz o futuro no estrangeiro. Os filhos que ficaram não conseguem olhar para futuro no seu país. Embora o futuro sejam eles. Ou já é um chavão?

* Jornalista