Fora da Bolha

Meia bola e força

Segundo o Ciberdúvidas, citando o Dicionário de Frases Feitas, de Orlando Neves, a expressão meia bola e força significa "desajeitadamente, de qualquer maneira". Parece vir do futebol, onde é sinónima de "pontapé para a frente e fé em Deus", e designa um modo de jogar atabalhoado, sem arte, onde "a técnica da força se sobrepõe à força da técnica".

Dir-me-ão que isso rende na política desde que faça manchete. Confia-se que ninguém vá investigar se a afirmação tem algum rigor e que no dia seguinte já ninguém se lembre dela. Dei-me conta nesta vida que, por vezes, ser picuinhas e rigorosa é defeito, ainda que nunca me tenha esforçado por me livrar dele.

Vem isto a propósito do ataque que Rui Rio fez na semana passada ao Governo por causa do aumento do preço dos combustíveis.

Em primeiro lugar, o preço dos combustíveis líquidos flutua essencialmente de acordo com o preço do petróleo nos mercados internacionais, a matéria bruta que está na sua base, subindo ou descendo de acordo com a variação nessa cotação. Foi exatamente o que esteve na origem desta subida e não qualquer decisão do Governo.

Depois, há a fiscalidade sobre os produtos petrolíferos, onde se inclui a taxa de carbono que subiu este ano cerca de 5,4 cêntimos por litro de gasolina e de 5,9 cêntimos no caso do gasóleo. O valor da taxa de carbono é fixado com base nos preços dos leilões de licenças de emissão de gases de efeito de estufa, realizados no âmbito do Comércio Europeu de Licenças de Emissão, e visa estimular a utilização de fontes de energia menos poluentes, contribuindo para a descarbonização da economia. Lembro ainda que esta taxa se insere na chamada reforma da Fiscalidade Verde, aprovada em 2014.

Podemos ser contra a existência dessa taxa e até achar que as alterações climáticas não passam de uma invenção. Não podemos é afirmar no dia 5 de junho, como fez Rui Rio para assinalar o Dia Mundial do Ambiente, que o "PSD tem uma tradição muito forte nesta área" e que está em causa a defesa do planeta, das próximas gerações e do combate às alterações climáticas, através da "redução das emissões de CO2", e ao mesmo tempo ser contra medidas que têm exatamente esse objetivo. É igualmente contraditório votar a favor da Lei do Clima no Parlamento Europeu, como fizeram e bem os deputados do PSD, e esquecer que a sua aplicação tem custos que todos vamos ter de suportar, umas vezes mudando os hábitos de vida (por exemplo, usar menos o transporte privado e mais o transporte público) e outras pagando mais caro o uso de bens e serviços menos amigos do ambiente.

Não acredito que Rui Rio, que até tinha fama de ser uma pessoa rigorosa, não saiba tudo isto e muito mais. Por isso usar a subida do preço dos combustíveis com arma de arremesso contra o Governo não abona a favor da sua credibilidade.

PUB

Mesmo não sendo uma especialista em futebol, deu para ver, assistindo aos jogos do Euro, que as equipas que ganham o fazem com um jogo bem planeado. Meia bola e força é mais para amadores ou já nem isso!

Eurodeputada do PS

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG