Imagens

Últimas

Miguel Conde Coutinho

#averdade

Num ensaio na "The New Yorker", Hannah Arendt fez, em 1967, um alerta pungente: "As chances da verdade factual sobreviver à investida do poder são realmente muito poucas; corre sempre o perigo de ser manobrada, não apenas durante um tempo, mas, potencialmente, para sempre. Os factos e eventos são infinitamente mais frágeis do que os axiomas, as descobertas, as teorias - mesmo as mais especulativas - produzidas pela mente humana; eles vivem no instável campo dos assuntos dos homens".