O Jogo ao Vivo

Opinião

#éprecisoumplano

Marcelo Rebelo de Sousa fez o seu resumo da situação em que estamos atualmente: muito melhor, mas não o suficiente; todos sabemos que é fundamental reabrir o país, mas não agora; queremos, mas não podemos.

Acontece que há ainda os que não querem, mas podiam; os que não podem, mas queriam; os que querem e podem; e os que nem podem, nem querem. A baralhação nacional é suficiente para alimentar mais um ano de batalhas estéreis nas redes e a fragilidade dos espíritos portugueses é tão grande, que um obviamente falso plano de desconfinamento circulou pelo WhatsApp como se fosse a Constituição publicada em "Diário da República".

Ora, essa aldrabice e a força com que entrou nos telemóveis de todos, motivando até uma reação oficial do Governo, diz menos sobre o aldrabão do que sobre os aldrabados. Os portugueses já não se deixam enganar com tanta facilidade como há um ano, mas o estado de necessidade é muito: precisamos de um plano, de um horizonte, de qualquer coisa que estruture o futuro próximo.

Sem orientação, os portugueses vão fazer como sempre: improvisar. E a improvisação só é precisa quando se quer, pode, mas ninguém nos diz como.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG