O Jogo ao Vivo

Opinião

#eujásabia

Não sou grande adepto de me repetir, mas por vezes é irresistível. A 5 de setembro, escrevi nesta coluna: "A covid-19 regressará para acrescentar confusão ao caos e mudar diariamente prioridades, até que a prioridade volte a ser a pandemia. Não teria de ser assim, mas é assim que será".

A 14 de novembro, acrescentei: "E assim foi. Sem planeamento organizado, sem medidas já decididas e preanunciadas para conhecimento de todos, aconteceram as reuniões de ministros até de madrugada e as conferências de Imprensa desengonçadas. O problema não é a comunicação (...), é mesmo a mensagem, que não tem estrutura e não dá segurança alguma".

Hoje, tenho de perguntar: era assim tão difícil definir critérios baseados em diferentes níveis dos indicadores pandémicos (casos, óbitos, Rt, etc.), usá-los para estruturar medidas a executar e informar a população com antecedência, para que toda a gente pudesse gerir expectativas?

Se eu já sabia que isto era a melhor política, e eu percebo pouco disto, sobram duas hipóteses: ou o Governo não pensou nessa possibilidade, e isso é muito mau; ou o Governo escolheu não fazer assim, e isso é péssimo.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG