Opinião

#pobreza

Em Portugal há perto de dois milhões de pessoas em risco de pobreza, mesmo depois das transferências sociais. Os números são trágicos e deviam ocupar todas as cabeças que têm um mínimo de responsabilidade política.

A pobreza é um fardo terrível - e em Portugal é quase sempre definitivo -, um caldo que vilipendia os vulneráveis e pisa a fragilidade. É o local onde começam todos os abusos, todos os desmandos, todas as dependências. A miséria é o sítio onde morre a redenção. Uma vida assim pontiaguda é uma vida de consumição permanente, sem escolhas, para as mulheres em dificuldades, para os emigrantes sem destino, para os miúdos sozinhos. Contemplemos essa solidão e o desespero puro que rebenta o peito e o bom senso. Ir à Websummit e dizer que se viu o "Joker" dá lustro a um post, mas é preciso, primeiro que tudo, pensar.

*Jornalista