Opinião

#serenidade

O Mundo não é como Trump, Bolsonaro e outros medíocres como eles. Não se divide em maus e bons, como nos desenhos animados infantis.

Nem se parte em histéricos com a covid-19 e em irresponsáveis que nos querem contagiar a todos. E muito menos se define na disputa entre bem-comportadinhos que ficam em casa e os criminosos que vão à praia apanhar sol.

O coronavírus não seleciona. Não se interessa por pré-requisitos. Não está importado com a georreferenciação. A única coisa que é garantida, e de forma cada vez mais acentuada, é que a pandemia nos une a todos numa mesma certeza: um infetado em Lisboa pode, a prazo, representar dez contagiados em Viana do Castelo, no Porto ou em Castelo Branco. Cada caso surgido em território nacional deve ser recebido com solidariedade e é perigoso o discurso do "nós estamos melhores do que eles". Perpetua comportamentos irresponsáveis dos que se julgam longe e provoca medo irracional nos que estão mais perto dos focos contagiosos.

Continuemos, antes, a desconfinar sem pompa e com serenidade, seguindo as regras sanitárias e o bom senso. E a exigir do Estado todos os meios que nos permitam garantir um futuro individual e coletivo com segurança.

*Jornalista

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG