Opinião

#tardedemais

1. Portugal descobriu, nestas últimas semanas, que as claques de futebol são agressivas, verbalmente violentas e que servem mais para intimidar o adversário do que para entusiasmar as suas equipas. E descobriu também que os adeptos não gostam de futebol, gostam é dos seus clubes, o que é bastante diferente. Mais vale tarde do que nunca, embora, neste estado de insanidade em que está o futebol, nunca nada mudará até ser tarde de mais.

2. É evidente que o tribalismo exacerbado no futebol não é fenómeno exclusivo de Portugal, mas este país tem as suas bizarrias. Aqui há políticos encartados, sublinhe-se políticos encartados, que têm programas de televisão em que dão "notícias", transmitidas como verdades, sem contestação, verificação, contraditório ou sequer declaração de interesses. Deste último mal não sofrem os diretores de Comunicação de clubes, sublinhe-se diretores de Comunicação, que sendo bem conhecidos os seus interesses de propaganda - que são legítimos -, também não se privam de dar "notícias" em direto ou em diferido, no Twitter, no Facebook ou seja onde for, desde que não haja ninguém para fazer questões. Enfim, só vamos aprender quando for demasiado tarde.

3. Marine Le Pen arrisca-se a vencer as eleições francesas. Se esse terrível equívoco histórico acontecer, recomendo a sabedoria chinesa: "Aproveita bem o tempo. Já é bem mais tarde do que pensas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG