365 azul

Ainda é cedo para invocar a estrela

Ainda é cedo para invocar a estrela

Após um jogo bem conseguido frente ao Belenenses SAD, eis que - à 2.ª jornada - regressam três dos fantasmas do ano passado.

O primeiro, assombra metade do período de jogo da equipa, que se apresenta de forma distinta em cada uma das partes, como se 15 minutos de intervalo significassem um acesso directo ao congelador. O outro fantasma, o do ocaso, abate-se sobre alguns jogadores nucleares que, sendo exuberantes na semana anterior, se apagam e vulgarizam durante um jogo inteiro. O terceiro, o fantasma da evidência, regressa para nos abalar com as lacunas defensivas que, sendo óbvias, notórias e identificadas na época transacta, não foram ainda resolvidas ou rectificadas.

A conquista dos 3 pontos foi importantíssima e, na versão optimista, teve a virtude de invocar aquilo a que se costuma designar como "estrelinha de campeão". Mas é cedo, demasiado cedo, para convocar as estrelas. A navegação do mar azul para o título nacional tem que ser trilhada com os pés bem assentes na terra e não a olhar para o ar. Foi esse o sentimento que trespassou em certos momentos da 2.ª parte em Famalicão: uma equipa à procura de respirar com os olhos postos no vazio. A equipa apresenta mais e melhores soluções, sobretudo fruto da distinção dos recursos do meio campo para a frente. A forma como a dupla de avançados comunica, é dinâmica e complementar. Com Pepe, o centro da defesa é ponto nevrálgico de confiança. O equilíbrio do meio campo é seguro e - caso Sérgio Oliveira não seja vendido - goleador. Mas não há um João Mário em versão dupla que sirva ambas as laterais e será penoso assistir a uma boa equipa em contracção, quase permanente, pela incapacidade de apresentar escolhas sólidas para essas posições. É escusado ferver.

Em cima

A primeira parte do F. C. Porto, sobretudo a entrada forte no jogo. O acerto, eficácia e complementaridade entre Taremi e Toni Martínez.

Em baixo

A infantilidade, o nervosismo e o enorme susto dos últimos minutos do jogo em Famalicão. Justificação para algumas atitudes a quente. Mas nem todas.

PUB

Adepto do F. C. Porto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG