BANCADA JN 365 AZUL

Estabilizadores emocionais

Estabilizadores emocionais

O primeiro dos dois "rounds" internos que antecedem a recepção ao Benfica foi ultrapassado com distinção. Mais do que os três pontos, absolutamente vitais, ressalta a ideia de competência e acerto na primeira parte, com uma boa entrada em jogo, controlando o adversário e desenhando soluções em diferentes geometrias e esquemas tácticos. Uma equipa com esta preparação e concentração está sempre mais próxima de ganhar. Os arsenalistas do Minho caem com estrondo no Dragão, goleados, e não evitam a primeira derrota da época.

A exigência até poderia ser apenas resultadista, mas o F. C. Porto começou a resolver os seus problemas de afirmação desde o primeiro minuto. Competente e sólida, nos antípodas do que quase sempre sucedeu esta época no início dos jogos, a equipa elevou vários protagonistas à condição de estabilizadores emocionais. Pepê voltou a fazer a diferença mais à frente, Rodrigo Conceição solidificou a ala direita e Wendel mostrou que vale bem mais do que o que já mostrou. Eustáquio jogou a alto nível, assistiu e marcou. Factores de estabilidade na verdadeira acepção do jogo colectivo da equipa. E, depois, Taremi. Ou Taremi, antes de mais. Ou ele, acima de todos. Taremi assumiu publicamente a defesa dos direitos humanos no Irão, onde os protestos que se sucederam à morte de Mahsa Amini têm sido marcados por extrema violência, encerrando coacção e sangue, punições graves e morte de muitos daqueles que ousam ficar do lado certo da História. Tomar posição e ter resistência emocional para lidar. Taremi não sorriu. O futebol (como outros desportos) está recheado, infelizmente, de actos de absentismo político nos momentos em que devia falar tão alto e a tão bom som como um golo cantado. Taremi não precisou de marcar nem de sorrir para ser o homem do jogo.

PUB

De volta ao lugar de eleição, a exibição extraordinária de Pepê não pode menorizar o melhor em campo: Taremi foi decisivo em três golos e espalhou assistências, opções de jogo e inteligência táctica. Assombroso, depois de uma semana tão dura.

A campanha miserável contra Taremi tem um fio condutor e interesses evidentes: afectar o rendimento do jogador e retirá-lo da zona de influência máxima da equipa. Nem hesitam em utilizar na narrativa um lance indiscutível de falta para expulsão, como aquele com Matheus.

*Adepto do F. C. Porto

o autor escreve segundo a antiga ortografia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG