Opinião

Pausa, "reload"

A ausência de vitórias configura sempre uma semana negra. Uma derrota e um empate, neste contexto, são dados atirados a uma mesa de jogo azul e branca, viciada em vencer, que não se revê nem conforma com um destino a preto e branco. A falta de soluções não parece ser temporária, mas os erros também não podem ser permanentes. Os primeiros 45 minutos com ao Estoril não estiveram distantes dos 90 minutos frente ao Brugge e, como tal, o Dragão sai para 13 dias de negrume, na pausa competitiva entre selecções.

Depois de uma derrota inusitada na Liga dos Campeões, uma deslocação ao Estoril do maestro Geraldes, finalmente solto para a confiança e liberdade que o seu futebol precisa, não era a fasquia mais simples de ultrapassar. Não conseguindo marcar primeiro e expondo fragilidades defensivas, o F. C. Porto só na segunda parte conseguiu ser uma equipa dominadora. Pode dizer-se que fez de tudo para chegar ao empate no tempo que lhe permitisse dar a volta ao resultado e arrecadar três pontos. Mas não houve tempo de jogo suficiente para que tal sucedesse, quando várias foram as oportunidades desperdiçadas.

À sétima jornada, com um rival pleno de vitórias a 5 e um "pretender" do Minho a 3 pontos, o F. C. Porto só pode pensar nos jogos que se seguem. Vencendo o Braga e o Benfica no Dragão, a ordem natural das Antas estará quase reposta. Entre os dois jogos, uma deslocação difícil a Portimão que morde os calcanhares a um ponto. Pensar na Liga dos Campeões, em dupla jornada frente ao Leverkusen, faz parte da nossa génese. Não nos afastarmos irremediavelmente do título em 20 dias faz parte da nossa obrigação.

PUB

Positivo: A ausência de Otávio, por lesão, "obriga" a que Pepê se desloque para a sua posição natural. O problema é que, olhando para o flanco defensivo direito, o recuo de Pepê continua a ser uma tentação inevitável.

Negativo: Com Pepe em natural gestão de esforço, a nova dupla de centrais não consegue ainda ser sólida e sair a jogar, o que obriga Uribe e Eustáquio a um esforço redobrado.

O autor escreve segundo a antiga ortografia

*Adepto do F. C. Porto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG