Opinião

Todos os centímetros do campo

Todos os centímetros do campo

A revelação deu-se perante um estádio cheio. Cheio como pode estar, longe de poder assegurar a plena lotação dos seus 50.399 mil lugares.

Foi com a lotação máxima por agora permitida que os adeptos portistas receberam a equipa no Estádio do Dragão, ávidos de vitórias mas, sobretudo, repletos de saudades.

Jornada inaugural da Liga frente ao Belenenses SAD, emoção do primeiro ao último minuto, curiosamente contra a equipa que havia fechado a última jornada num Dragão sem público, vazio de alma e expectativas, no ano anterior.

A revelação deu-se perante as 15.429 pessoas que, esgotando todos os bilhetes disponíveis, viram a equipa utilizar cada centímetro dos 105x68 metros do relvado para jogar futebol, atestada de soluções ainda a precisarem de trabalho e consequência, mas - revelação - dando a ideia de que, ao contrário de outros anos, este plantel é capaz de permitir a Sérgio Conceição melhores e mais diversas formas de atingir os seus objectivos. A intensidade, a entrega, a recuperação, a procura dos espaços, a concentração, a motivação, estiveram sempre lá. Mas a qualidade das diferentes soluções encontradas durante o jogo foi, a espaços, feliz e brilhante. E esta felicidade aguça o engenho.

Sem pretender individualizar, só uma excepção. João Mário é a confirmação de que o trabalho compensa quando a vontade existe. E que enorme lateral-direito pode estar ali a crescer.

É evidente que necessita de um adversário que lhe entregue outros desafios defensivos para confirmação dos méritos. Mas tanto ele como a equipa, assim como todos os que saltaram do banco, parecem querer gritar em simultâneo, alto e bom som, a sua diferenciação individual e o seu grau de comprometimento. Bons augúrios neste regresso.

A subir

PUB

A confirmação de que Luis Díaz só não será o jogador mais influente da Liga se não o deixarem jogar à bola. Ou se perder a cabeça.

A descer

A dificuldade que o Boavista teve para formar uma equipa competitiva na 1.ª jornada, fruto de dívidas que o impediram de utilizar cinco reforços.

*Adepto do F. C. Porto

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG