Imagens

Últimas

Nuno Botelho

É preciso fazer greve às greves

António acordou uma hora mais cedo por causa da greve no metro, para conseguir levar os filhos à escola. Chegou a horas. Mas a greve dos professores obrigou-o a fazer um desvio e a deixar as crianças em casa da avó, ainda antes de se dirigir ao hospital, onde lhe tinham marcado uma pequena cirurgia para tirar um sinal. A greve dos enfermeiros fez com que desse meia volta com a promessa de "depois mandamos uma carta a convocar para nova data". Do mal, o menos - pensou António - assim chego mais cedo ao tribunal e posso preparar melhor o julgamento. António é advogado e naquele dia não havia greve dos juízes. Havia, porém, greve dos funcionários judiciais, pelo que a sessão ficou adiada para o início de 2020. Apesar de não ter produzido nada, António chegou exausto ao fim do dia.