Opinião

Vamos falar de turismo?

Vamos falar de turismo?

Naquela que foi a freguesia de Massarelos (hoje Lordelo do Ouro e Massarelos), nasceu há mais de 150 anos um edifício emblemático, batizado de Palácio de Cristal.

Pela sua beleza e originalidade, marcou a cidade e a vida dos portuenses durante dezenas e dezenas de anos. A sua demolição (e construção de novo edifício no local) nunca impediu ou fez esquecer aos habitantes e visitantes do Porto a memória deste marcante local, que conjugava um edifício diferente com uma zona de jardins envolvente e que a cidade foi adotando como seu, especialmente a partir do momento em que a própria Câmara do Porto procedeu à sua aquisição.

A mudança de nome para Pavilhão dos Desportos nunca fez esquecer a magia do nome original e, mesmo após batizado de Pavilhão de Desportos Rosa Mota, muitos e muitos continuaram a apelidar o local como Palácio de Cristal .

Dito isto, a polémica à volta do nome Super Bock Arena - Pavilhão Rosa Mota ou Pavilhão Rosa Mota - Super Bock Arena é estimulante e discutível, mas esconde ou esbate o facto mais relevante da semana na nossa cidade.

O facto mais relevante é o Porto e o Norte passarem a ter um novo espaço, de grande dimensão e com todos os meios necessários a atrair novos públicos, traduzido num centro de eventos com capacidade para 8000 participantes e que vem responder aos sucessivos apelos que os vários stake holders do turismo (e não só) reclamavam.

Os dados dos últimos anos mostram que o Porto e o Norte captam turistas, por muitos e bons motivos.

Mas o turismo de negócios e a captação de congressos e outros eventos profissionais esbarrava com a inexistência de um espaço que conjugasse, de forma virtuosa, dimensão e conforto, aliada à modernidade e meios tecnológicos mais exigentes e, ainda, fosse camaleónico a ponto de albergar eventos empresariais, culturais e desportivos.

PUB

Além da fonte de receitas alternativa e muito relevante, o turismo de negócios permite chegar a novos públicos que, se bem recebidos e satisfeitos, serão futuros embaixadores do Porto e Norte de Portugal nos demais segmentos de turismo.

Se juntarmos a estes argumentos o combate à (relativa) sazonalidade turística e o "cross selling" que juntará o Turismo do Porto e Norte às demais entidades regionais de turismo, facilmente se alcança o impacto da notícia.

Ao contrário de outras formas de turismo, que necessitam de reflexão estratégica, a aposta no turismo de negócios é um passo no melhor sentido, para o Porto e para o Norte.

*Deputado do PSD

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG