Opinião

O Orçamento do Boss AC

O Orçamento do Boss AC

No deve e haver do rodízio de propostas e contrapropostas no âmbito da aprovação final do Orçamento do Estado, há uma pergunta sacramental a fazer: o país ficará melhor ou pior com o documento que nos vai governar durante um ano? A resposta é "nim".

Nalgumas áreas, há avanços significativos (acesso gratuito às creches, subida das pensões mais baixas e um maior controlo sobre injeções de capital público na Banca, por exemplo); noutras, monumentais desilusões (desde logo, o previsível fiasco em torno da descida do IVA da eletricidade, apesar do consenso generalizado entre BE, PCP e PSD).

No essencial, este é um documento de continuidade. Porque não contempla nenhuma grande medida revolucionária. Porque, na verdade, nunca foi suposto contemplar. E essa "ditadura" da continuidade, podendo ser vista como uma fragilidade política do PS e do Governo, acabou por transformar-se numa vitória do PS e do Governo. Basta ver como a boa saúde das contas públicas e a necessidade de garantir estabilidade política prevaleceram como valores invioláveis, pese embora o contexto atual, em que o equilíbrio do poder é mais perene, porque ancorado numa união de facto à esquerda de fervor casuístico que ainda no ano passado era um casamento de papel passado.

Ora, a não ser que ocorra uma catástrofe, a aprovação do primeiro Orçamento pós-geringonça acabará por ser a tradução inequívoca de que, por muito que se baralhe e volte a dar, no final ganha sempre António Costa. Mesmo que para isso o primeiro-ministro tenha de dar repetidas facadas públicas num amor maldito chamado Bloco de Esquerda, esfregando na cara dessa Esquerda mais irreverente e instável os compromissos e a maturidade do PCP. Dividir para reinar. A confiança de António Costa é tanta (um verdadeiro Boss AC) que ainda este Orçamento não vingou e já o Governo promete baixar impostos no próximo. Porque para o ano é que vai ser, preparem-se. A legislatura é como os campeonatos de futebol: longa. Uma vitória de cada vez.

Diretor-adjunto

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG