BENFICA NO CORAÇÃO

Não brinquem connosco

Não brinquem connosco

Mesmo em tempos de pandemia, a gestão do Benfica não abdica da venda dos principais jogadores, com uma narrativa feita de mentira e de encenação, repetida nas imagens e nos momentos que conduzem a essa fatalidade. Tal como com João Félix, agora com Rúben Dias "a ideia é segurar, mas uma proposta milionária...".

Com contrato até 2024, se não o quisessem vender, só haveria um anúncio a fazer: só sai pela cláusula (100 milhões) e sem comissões a ninguém. Se estamos cheios de dinheiro, tão cheios que até iam dar 34 milhões aos amigos, porque vamos vender Rúben Dias?

Só se for para mais uma parceria, a que se seguirão outras vergonhas (como a compra do guarda-redes suplente do Boavista, por 1,5 milhões, que, segundo o site "zerozero", nas últimas 10 épocas, só em duas fez 24 jogos - uma delas no Ipatinga - e tem, nas outras oito, uma média inferior a nove jogos por época, nunca ultrapassando os 12) para continuar a preparar a vitória na Liga dos Campeões com jogadores do Seixal!

Gente séria, precisa-se!

A subir

Uma bandeira, um cachecol do Benfica, à varanda, à janela, na mão, uma camisola vermelha vestida, em cada dia e durante os últimos 10 jogos para sermos campeões e no dia da final da Taça. Apesar de achar que o F. C. Porto não quer jogar e que tudo fará para não se realizarem as 10 jornadas e apesar das "formas alternativas" (leia-se, como gastar centenas de milhares ou milhões de euros para uma qualquer coreografia sem sentido) em que a SAD estará a pensar para apoiar a equipa, como anunciou 48 horas depois do meu apelo, o que nós - sócios, adeptos, simpatizantes do Benfica - temos que fazer é mostrar, até ao fim do campeonato e na final da Taça, que somos ... maiores que Portugal!

A descer

Luís, pelo menos não vás lá receber o Dragão de Ouro. Finalmente, o F. C. Porto vai conseguir o que quer desde os anos 1980: que a final da Taça não se realize no Jamor! Se há jogo onde os (falsos) problemas de acesso e de permanência do público do Jamor não têm qualquer influência é num jogo sem público. Só por gozo é que se pode achar que Aveiro ou o Algarve podem ter mais condições do que o Jamor. Continua a dar-te bem com eles.

* Adepto do Benfica

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG