Opinião

Ensurdecedor silêncio

Ensurdecedor silêncio

Tive agora acesso aos documentos do concurso de ideias para a nova ponte para o metro junto à Ponte da Arrábida. No documento, constato que a localização da ponte encontra-se definida, não estando aberta a possibilidade de os projetistas proporem distintos pontos de amarração da ponte às margens.

É uma situação que acho lamentável, como autarca, dado que esta localização precisa nunca foi aflorada nos órgãos autárquicos da cidade. Perante as questões colocadas em reunião de Câmara, a resposta da maioria é que "este local estava previsto no PDM". O que não é verdade! No PDM há um traçado em frente à Faculdade de Arquitetura, a jusante da atual localização. Que procurava aproveitar um troço não edificado da marginal (o que faria com que a ponte não passasse por cima de nenhuma construção).

Coloca-se, assim, a questão: foram consideradas várias alternativas e escolheu-se esta por ser a mais benéfica? Com base em que critérios? Preço? Incomodidade? Impacto visual? Não se sabe! Com um secretismo e uma falta de transparência inqualificável. Que não se pode manter. Por isso se exigem explicações à Câmara. Por respeito à cidade e, em especial, à Universidade do Porto (como ficarão os acessos à Faculdade de Arquitetura?). Aos moradores do bairro da Associação de Moradores de Massarelos, que verão a ponte a passar-lhes literalmente por cima das casas. Aos moradores da Rua do Gólgota (onde morei e tenho familiares) que verão os acessos a casa limitados. Aos proprietários e moradores de prédios e estabelecimentos na marginal com a ponte a passar-lhes por cima ou na proximidade das suas casas.

Não se pode aceitar este ensurdecedor silêncio de Rui Moreira e da Junta de Freguesia de Lordelo e Massarelos. Que devem explicar e assumir esta opção.

Engenheiro

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG