O Jogo ao Vivo

Opinião

Visita de Estado ao Egito - uma lança em África

Visita de Estado ao Egito - uma lança em África

1. Reza a história que terá sido de um dito de Nuno Álvares Pereira, por volta de 1425, que nasceu a expressão "meter uma lança em África" que tanto empregamos coloquialmente para sugerir que alcançamos algo difícil ou com grande potencial para o futuro. Ora, foi esse o termo que me ocorreu para de forma simples expressar a avaliação que faço da visita de Estado que o Senhor Presidente da República realizou na semana passada, entre os dias 11 e 13, ao Egito, na qual tive o gosto e a honra de participar: foi e será um marco importante para o fortalecimento da relevância política de Portugal na discussão dos grandes problemas contemporâneos; abriu boas perspetivas para a nossa cooperação económica e científica nesta importantíssima área geográfica.

2. O Egito é país de imensa relevância civilizacional, política e económica: juntamente com a Mesopotâmia, representa um berço civilizacional com grande influência na cultura ocidental, protagonismo que se revê na dimensão dos seus extraordinários estudos de arqueologia; no plano político, tem um papel moderador crucial no esforço de diálogo e entendimento de civilizações que se desenvolve hoje com grande intensidade, tendo como epicentro o Médio Oriente; no plano económico, é um dos grandes motores de África, com os seus cerca de 100 milhões de habitantes, sendo de enfatizar a atividade económica que gere e controla através do Canal do Suez.

3. Do concreto de resultados, relevam os documentos assinados no âmbito do encontro entre o presidente Marcelo Rebelo de Sousa e o seu homólogo egípcio, presidente Abdel Fatah al-Sisi: um "memorandum" de entendimento sobre a cooperação entre a Zona Económica do Canal do Suez e a AICEP Global Parques; e um acordo de cooperação entre a Universidade do Porto, o Instituto Camões e a Universidade de Ain Shams, a terceira maior universidade egípcia, tendo em vista a criação de um Departamento de Português e a oferta de um curso de licenciatura de oito semestres em Estudos Portugueses e Lusófonos, já a partir de setembro próximo. Mas, sem dúvida que o destaque da visita recai no fortalecimento da afirmação política do papel de Portugal no Mundo, através dos discursos políticos notáveis do Senhor Presidente, consistentemente, em terreno delicado, na promoção dos valores de tolerância e diálogo civilizacional que são a essência da convivência, da cooperação e do desenvolvimento dos povos no Mundo global de hoje.

PROF. CATEDRÁTICO, REITOR DA UNIV. DO PORTO

ver mais vídeos