Opinião

Ponhamos olhos em Sarkozy!

Ponhamos olhos em Sarkozy!

O presidente francês vai criar uma lei que obrigará todos os ministros e altos funcionários do Governo a serem "imparciais, objectivos e íntegros", por forma a evitar conflitos de interesses pessoais e políticos. Em síntese: os ministros franceses passarão obrigatoriamente a ser honestos, faltando apenas apurar o que é em rigor isso de se ser honesto. Recusar subornos, por exemplo, é ser-se honesto; mas privilegiar correligionários sê-lo-á?

A decisão de Sarkozy não é tão platónica como à primeira vista poderá parecer, pois por essa Europa fora têm rebentado escândalos envolvendo gente ligada aos governos. Bom seria até que o seu exemplo fosse seguido, embora a honestidade não se consiga através de decreto...

Por exemplo, o CDS/PP pensa que o Ministério do Trabalho não terá sido 100% honesto (bem longe disso...) ao nomear 41 socialistas para cargos de direcção na Segurança Social. A ministra Helena André objectou que se trata de pessoas que estão nos serviços há anos e deram provas de competência. E apresentou os currículos de três desses aparentemente beneficiados, o que levou o deputado Pedro Mota Soares a comentar, com alguma graça, o que explicaria a benesse recebida pelos restantes 38 funcionários que em comum, e de certeza, têm uma coisa: são todos socialistas.

Pode ser que Helena André esteja a ser honesta ao garantir que esse pormenor não passa de mera coincidência; mas também pode ser que o deputado do CDS/PP tenha pelo menos uma pontinha de razão nas suas dúvidas acerca da isenção do Governo em matéria de protecção de "boys" e "girls". Podes ser que Portugal também deva, quanto antes, obrigar os seus governantes a ser, por exemplo, "imparciais", como Sarkozy quer que sejam os dele...

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG