Bancada JN

Coração de leão

Há vezes que, quando acordo, fico, momentaneamente, com a sensação que vivo noutro planeta! A noite passada, ao acordar, tive que olhar para o meu despertador, os meus cortinados, as minhas janelas, o meu televisor, ouvir ladrar o meu yorkshire terrier, para ter a certeza que estava no meu quarto e sentir um enorme alívio pelo fim do pesadelo.

Sonhei que tinha visto no Pavilhão Rosa Mota/Heineken (Super Bock, Sagres ou lá o que é!) completamente esgotado para ouvir um "monólogo" do mais obsceno e indecoroso que se possa imaginar. Sonhei que Jorge Jesus era professor de literatura portuguesa na Faculdade de Coimbra, que a deputada do Livre dava um recital de poesia no São Luís e que o André Ventura tinha saltado para um púlpito qualquer, vestido à Gary Cooper e sacado de dois revolveres rodando à volta do indicador, enquanto gritava: Vergonha!, Vergonha!, Vergonha!

Acordei no momento em que o Daesh invadia o Tribunal de Monsanto...

Foi um sono mau e opressivo.

Quando me sentei à mesa para tomar o pequeno almoço, e depois de comprar os jornais do dia, dou comigo a ver, numa primeira página, uma foto de Frederico Varandas com a frase: "Se me tocas arranco-te a cabeça!".

Afinal, pareceu-me que ainda não tinha acordado!

Finalmente lá venderam o Bruno Fernandes. Um autêntico pesadelo que durou uma eternidade!

A cena do Sporting-V. Setúbal. Ao princípio considerei uma falta de fair-play de Varandas. Depois de ouvir Rui Santos, na SIC, dizer (cito de memória)... "que a história não é só do vírus..." Aguardo a explicação.

*Actor / Adepto do Sporting

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG