Bancada JN

Sinto-me um pateta!

Eu sei que as medidas sanitárias são imperativas. Mas que me sinto um pateta, sinto! Este stress até me faz recordar aqueles momentos que, na altura, eu pensava que eram maus.

O momento actual é muito pior: são 24 sobre 24 horas, lava as mãos, põe a máscara, não toques nas maçanetas das portas, no volante do teu carro (ando a aprender a guiar sem mãos!), não te chegues ao pé de ninguém, se te sentires mal liga para o Saúde 24 mas não vás ao hospital, morre em casa! Hoje, fui ao meu banco, mascarado, e senti-me um assaltante pateta! Está tudo louco? Tudo, antes, por muito mau que fosse, era preferível!

Até o meu Sporting a jogar para o quarto lugar não era assim tão mau. O Coates a encostar a anca a um adversário com mais alguns centímetros que o Marques Mendes e a levar um quinto amarelo para não poder jogar com o Benfica! Aposto que o árbitro estava infectado com o "vírus que veio da Luz"! Até sinto a falta daqueles anormais a gritar: "Varandas para a rua"! Eu sei que o vírus que veio da China não quer nada comigo. Sinto-me um pateta imune, agora que cientistas descobriram que o vírus "made in Wuhan" é alérgico à nicotina! Pois eu fumo charutos havanos e, como não há álcool nas farmácias, bebo um tinto fabuloso do Douro, sem gel! Também não preciso de rezar porque todos os dias falo com um Deus que é só meu (o meu Deus é privado, não é público) e muito meu amigo. Não sou católico, nem protestante, nem Jeová, nem rezo contra os muros (detesto osgas), nem o meu deus é uma vaca, nem rezo de nariz no chão e rabo para o ar! (Acho isto uma ofensa para qualquer divindade!). Mas estamos a viver uma época tão apatetada, que até sinto alguma saudade do ex-grande líder do "Terceiro Reich Sporting Clube". Daquela voz de megafone, das imagens da sua família no ecrã do estádio, dos abracinhos ao Jesus, ao André Geraldes, ao Mustafá e ao Paulinho, do casamento nos Jerónimos, qual Duque de Edinburgh, da guarda praetorium de Bruno de Quercus! E até sinto a falta do julgamento de Alcochete. Tenho a certeza que o ex-grande líder vai ser absolvido pois, tal como Pinto da Costa, nem sabe onde fica Alcochete! Preferia tudo a viver estes dias em que me sinto um pateta! Bem, vou lavar as mãos. Estive a mexer no rato!

Em cima

O sorriso de António Costa. Tanto faz ele falar em fisgas, espingardas de pressão de ar ou bazucas, ou discutir sobre o número de mortos e infectados, o homem tem sempre um sorriso nos lábios. Um político verdadeiramente transcendente! Inigualável!

Em baixo

Trump acha que se deve injectar um "desinfectante" nos americanos para curar o vírus que veio da China! Espero que seja lixívia perfumada. Dava para injectar no relvado de Alvalade. Talvez o futebol do Sporting ganhasse algum "perfume".

Adepto do Sporting

o autor escreve segundo a antiga ortografia

Outras Notícias