Opinião

#osonhador

O mais óbvio seria escrever sobre Luís Montenegro, o golpista do momento, segundo a Direção do PSD.

Ou então sobre Rui Rio, o atento ao momento, segundo palavras do próprio. Mas prefiro fazê-lo sobre Pedro Santana Lopes, o sonhador do momento que parece esticar-se por cima do ombro das primeiras figuras, um pouco à imagem daqueles espreitadores profissionais que se colocam no enfiamento do líder sempre que este enfrenta as câmaras no meio de uma arruada. Depois de há dois anos, antes de enfrentar Rui Rio na corrida ao volante social-democrata, ter afirmado que a "geringonça" não chegaria ao fim da legislatura, numa previsão errada mas coerente, por estar em linha com as que tem feito durante uma longa carreira política, Santana aproveitou o cheiro a esturro da laranja para propor a sua "geringonça". Em bom, claro está, porque além de unir a Direita incluiria o partido que fundou, o Aliança, o que deverá ser encarado como coincidência, uma vez que Santana está é preocupado com "a dignidade da pessoa humana" e nada interessado em cargos políticos.

*JORNALISTA

ver mais vídeos