Opinião

#mofo

Pensava escrever um texto a atirar para o futuro, sobre o princípio do fim ou até sobre o adeus a alguma coisa, mas a atualidade teima em remeter-me para a juventude.

Quem não se lembra de escutar coisas como "o computador enganou-se" ou "a culpa é do computador", quando dávamos de caras com um erro, normalmente em postos dos correios, repartições de Finanças, escolas e outros serviços? Estas desculpas constituem uma espécie de clássico dos finais da década de 1980, assim na linha da mira técnica na TV, das maquinetas de fazer iogurtes e dos leitores de cassetes. Mas os anos passaram e a coisa não mudou muito. Pelo menos, nos serviços do Estado, sendo que posso, admito, estar a ser injusto, no caso de se tratar apenas de um negacionista infiltrado que quer colocar os portugueses a visitar massivamente o Porto, numa altura em que estão proibidos de saltar de concelho em concelho. Direto ao assunto: há gente de todo o país a receber alertas para levantar o cartão de cidadão no Porto. E, aqui numa justificação sem ponta de imaginação e a tresandar a mofo, o problema estará relacionado com uma falha informática. Ou seja, a culpa voltou a ser do computador.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG