Opinião

#SOS Porto

Ninguém gosta de ser empurrado. Imaginem a tristeza de ser atirado para fora de casa, para fora da cidade.

Acontece em muitos sítios, mas foquemo-nos no Porto, neste cinzento único cada vez mais colorido, cada vez mais igual a tudo o que já vimos fora do nosso canto escuro. O Porto desregrado e inundado de turistas tem de encontrar o seu meio termo de virtude e travar o tiquetaque ameaçador do tempo, sem tempo a perder, porque perde uma gota de medula, um pedaço de vida de cada vez que alguém é obrigado a acenar o adeus do sem dinheiro para pagar um espaço num Porto a preços de Nova Iorque. Ninguém gosta de ser empurrado. E no Porto ninguém empurra os turistas, mas o dia do choque frontal há de chegar. E dá medo só de pensar na possibilidade de, quando acontecer, de cinzento ao Porto apenas sobrem os fatos de quem, nos gabinetes, não conseguiu travar a grande invasão que empurrou os portuenses para fora da cidade.

*JORNALISTA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG