Opinião

#Twitterverde

Passamos a vida a dizer que Portugal não tem recursos naturais quando talvez esteja a ser desperdiçado o melhor de todos. O nosso grande maná são as pessoas, lamentavelmente subaproveitadas numa altura em que está iminente a segunda vaga de covid-19.

Nem é preciso procurar muito, os grandes cérebros estão à mão de semear, sendo muito fácil encontrá-los nas redes sociais, especialmente no Twitter, uma plataforma, digamos, mais chique, talhada para os sarrabiscos da geração dourada dos pensadores nacionais. A discussão direita-esquerda está ao rubro, a F. C. Porto-Benfica também, mas é na bitaitada sobre a covid-19 que se abrem conchas com magníficas pérolas para resolver o problema. Andam cientistas de todo o Mundo a queimar pestanas, quando na versão tuga do Twitter há especialistas aos molhos e pensos rápidos para tudo, até para o novo coronavírus. É um desperdício infame não aproveitarmos a produção cientifica desta sala de chatos revoltosos, produtora de potentes elixires para as crises. Até para aquelas que ainda não aconteceram. O azul domina o Twitter, eu sei, mas o nosso devia ser verde, pois toda a esperança poderá estar depositada nele. Ali, à mão de dedilhar.

*Jornalista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG