Popularidade

"A pipoca mais doce" vira "queen" dos apresentadores: "Aceito a coroa!"

"A pipoca mais doce" vira "queen" dos apresentadores: "Aceito a coroa!"

"Blogger" Ana Garcia Martins faz balanço de três meses como comentadora do "Big brother 2020". Ao JN, diz que está pronta para a "passadeira vermelha".

Se Soraia levou os 50 mil euros para a casa e foi coroada "rainha" do "Big brother 2020", Ana Garcia Martins, autora do blogue "A pipoca mais doce", ganhou a atenção do público com os seus comentários "viperinos" e assume que está pronta para, também ela, subir ao "trono". "Aceito a coroa, claro, vou pedi-la à Iury (ex-Miss New Jersey). Basta estenderem a passadeira vermelha", brinca a influenciadora digital em conversa com o JN, minutos depois de se "pegar" com a mãe da participante Sandrina. "Aceitem, que dói menos", atirou, em direto, na gala do último domingo.

"Temos de dizer o que pensamos até ao final. Foi para isso que fui contratada e cumpri o meu papel até ao último minuto e com coerência. Não fazia sentido chegar à Gala e ter um discurso diferente ou do agrado dos familiares e apoiantes dos concorrentes", sublinha Ana Garcia Martins, que se regozijou com o triunfo de Soraia. "Fiquei muito feliz. Ficaria contente com qualquer um do grupo dos chamados "sensatos". A Soraia era muito querida de todos cá fora, tem um coração único, não conheço ninguém que seja tão bondoso como ela, com uma capacidade infinita de perdoar".

Diogo também tem sinal mais: "Não é fácil estar numa casa e ser alvo de ataques concertados e manter uma postura idónea e educada". Seguem-se as críticas "a todos os que usaram a agressividade, a má índole e não souberam utilizar a experiência para crescer".

Ana não confirma se volta em setembro, mas admite que a experiência lhe aumentou a fama. "Cheguei aos 600 mil seguidores no Instagram. Sempre comentei os "reality" nas redes sociais por gostar imenso. A televisão dá uma exposição diferente e permite-me chegar a seguidores que não seriam os meus habituais. A esse nível foi muito impactante. Obviamente, repetiria a experiência".

Agora, seguem-se as férias e, depois, regressa ao trabalho como influenciadora digital. "Não parei, as marcas reinventaram-se e migraram muitos dos conteúdos para o digital. Ganhei com isso. Em termos de "stand up", que comecei a fazer, está mais parado, as salas estão a reabrir aos poucos. É bom que o público não sinta receio, porque o ambiente é seguro", conclui.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG