O Jogo ao Vivo

Concurso

As construções em chocolate de Jorge Cardoso impressionam o mundo

As construções em chocolate de Jorge Cardoso impressionam o mundo

Jorge Cardoso, chocolateiro português residente na Suíça há vários anos, voltou a conquistar o título do "Culinary World Cup" de 2022. A prova que decorreu entre 26 e 30 de novembro no Luxemburgo deu o pódio ao português e primeiro na classificação por equipas.

O chocolateiro, natural de Ovar e conhecido por trabalhos artísticos em chocolate, competiu no concurso mundial, integrado na equipa sénior nacional da Suíça. A escultura que o chef produziu, com um relógio e uma vaca em cima de uma bicicleta, tiveram como inspiração a necessidade de trocar a pilha do seu relógio.

"Queria algo diferente do que tinha feito até agora e ao mesmo tempo representasse a Suíça. Para ganharmos temos de ser diferentes (foi isso que pensei)", conta Jorge Cardoso. A forma muito arriscada e as várias técnicas de trabalho utilizadas impressionaram os jurados levando a que chegasse ao pódio na geral individual.

PUB

Apesar de ser filho de pai cozinheiro e mãe pasteleira, a sua primeira opção não foi o mundo da culinária e, por isso, optou por ingressar no mundo das artes. Começou Artes Visuais em Portugal, mas devido às condições oferecidas pelo país decidiu emigrar para a Suíça quando ainda frequentava o 12..º ano.

Esta mudança fez com que mudasse de área e decidisse fazer uma formação de cozinheiro, pasteleiro e padeiro. Enquanto estudante de pastelaria aprendeu a trabalhar o chocolate e foi nessa altura que começou a participar em concursos.

O gosto pelo desenho ajudou bastante no processo de construção das esculturas "visto que antes de fazer uma escultura em chocolate, desenho em primeiro e em seguida fecho os olhos para a imaginar em 3D", revela o chocolateiro.

Com a participação em concursos e por começar a ganhar as primeiras medalhas viu que tinha futuro com o chocolate e conseguia ir o mais longe possível. "Foi como um vício, quanto mais medalhas vencia, mais queria ganhar".

A sua participação "Culinary World Cup" em 2018 fez com que a pressão este ano aumentasse, muito também por ter conseguido vencer o título anteriormente. "Para ser sincero sabia que ia ser muito difícil, primeiro porque os concursos estão sempre a evoluir e os concorrentes também, e, em segundo, abri há pouco tempo a minha empresa de chocolates e tinha menos tempo para treinar".

Isto não o desanimou e acreditou que tinha capacidades para estar no pódio, "temos de mostrar do que somos capazes e não temos nada a perder. Quando vou para uma competição vou com o objetivo de ganhar e os resultados falam por si", reforçou Jorge Cardoso.

Além deste título conquistado em duas edições consecutivas, Jorge também já tinha sido distinguido com a medalha de bronze na "Coupe du Monde de la pâtisserie", em Lyon, no ano 2018.

Entre muitas participações noutras competições, acha que tudo na vida tem um fim e que já não tem mais nada a provar. "Consegui aquilo que queria ser, um dos melhores, e sei que o meu nome ficará na história, estou feliz por isso e pelo meu percurso", acrescenta.

Talvez tenha sido o seu último concurso, ou pelo menos acha que vai fazer uma "grande pausa" nos concursos e depois verá o que o futuro lhe reserva. "Mas claro que ainda vão continuar a ouvir falar de mim".

Regressar a Portugal não está fora de planos e até já tinha projetos antes da covid, no entanto, decidiu colocar esses projetos de lado. "Neste momento estou focado na Suíça, o país que me abriu as portas e que me deu as oportunidades para ser a pessoa que sou, tudo graças ao meu trabalho".

Atualmente, é o primeiro português a ganhar estes prémios e o primeiro a oferecer estes títulos à Suíça num dos maiores concursos mundiais de cozinha e pastelaria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG