Reality show

Concorrentes do "Big Brother" isolados num aparthotel

Concorrentes do "Big Brother" isolados num aparthotel

Vinte anos depois da estreia, o "Big Brother" volta no domingo, mas o regresso está, como seria de esperar, condicionado pela "realidade Covid". Grande novidade desta edição: o arranque será feito a duas velocidades.

Na primeira, o "BB Zoom", o mesmo nome do popular serviço de videoconferência, os concorrentes (que só serão conhecidos na estreia) vão "cumprir uma série de tarefas lançadas pela produção, cada um no seu quarto de um aparthotel. Vão ter possibilidade de falar com a família uma vez por dia, mas com regras. Vão poder fazer vídeos, mas terão ligação ao resto do Mundo. Vão interagir entre eles, antes de entrarem na casa", explica Nuno Santos, num encontro (virtual) com meios de comunicação. Na gala da estreia, Cláudio Ramos não vai ter público em estúdio para assistir à sua estreia a dirigir o programa.

Nuno Santos não avança uma data para iniciar a segunda fase, a entrada na casa do Big Brother. "Um dia depois do outro", sublinhou. Haverá pormenores que vão ser ajustados consoante a situação do país. Mas deixa perceber que deverá ser em meados de maio, ou seja, depois de uma quarantena de 14 dias. Todos, sem exceção, serão testados antes de entrar na grande na vivenda de luxo da Ericeira, realizando uma prova e contraprova, para que não se corram riscos.

Não está ainda definido quando será possível receber famílias e amigos em estúdio. Mas durante a semana haverá diários às 19 horas e ao final da noite, com Maria Botelho Moniz e Mafalda Castro como anfitriãs.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG