EUA

Cumpriu 37 anos por crime que não cometeu e agora é favorito no America's Got Talent

Cumpriu 37 anos por crime que não cometeu e agora é favorito no America's Got Talent

Chama-se Archie Williams e cumpriu 37 anos de prisão por violar e esfaquear uma mulher em 1982. As autoridades reviram o caso e consideraram-no inocente. Foi ao programa "America's Got Talent" e deixou Elton John a chorar.

Não havia provas de ADN, três testemunhas afirmaram que no momento do crime estava em casa, mas Archie Williams foi preso e condenado a prisão perpétua por violar e esfaquear uma mulher branca na década de 80.

Cumpriu 37 anos de prisão, até ser libertado no ano passado quando a Justiça norte-americana reviu o caso e o considerou inocente. A história de Archie emociona agora os EUA, depois da sua participação no programa de televisão "America's Got Talent".

Afirmou que sempre se declarara inocente, mas que sendo "um miúdo pobre e negro" não tinha forma de lutar contra o estado de Louisiana e defender-se durante o julgamento.

Foi levado para uma prisão de alta segurança e foi através da organização "Innocence Project" (Projeto de Inocência) que o seu caso voltou a ser analisado. Após uma longa caminhada nos tribunais, de mais de duas décadas, conseguiu provar que tinha sido preso injustamente por um crime que não tinha cometido e foi libertado em março do ano passado.

"Nunca deixei a minha mente ir para a prisão. Cantava para conseguir manter a paz", afirmou no vídeo de apresentação ao programa. Com a atuação, deixou o júri do concurso e Elton John em lágrimas. O cantor escreveu no Twitter que tinha ficado a chorar ao ver a sua música "Don"t Let The Sun Go Down on Me" ser interpretada pelo ex-recluso.

"A coragem e o perdão demonstrados por ele são verdadeiramente inspiradores. O mesmo espírito que o mundo achou tão inspirador com Nelson Mandela. Amor, E xx", escreveu a estrela da pop.

A atuação recebeu um forte aplauso e Archie Williams é considerado um dos mais fortes candidatos a vencer o programa de talentos. Simon Cowell, criador do programa, tornou-se embaixador do "Innocence Project" após a atuação.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG