Televisão

Diana Chaves outra vez casamenteira

Diana Chaves outra vez casamenteira

Atriz apresentará segunda edição de "Casados à primeira vista" ainda sem data de estreia.

Embora a série "Golpe de sorte" ainda esteja no ar, com a terceira temporada iniciada no domingo, Diana Chaves já acabou as gravações e vira-se, agora, para a apresentação: o "reality show" - que a SIC classifica de "experiência social" - "Casados à primeira vista" - que volta numa segunda edição, ainda sem data de estreia.

"A chama continua acesa", garante o rosto exclusivo da SIC ao JN. "Vamos ter participantes novos que vão casar-se com alguém que nunca viram, sendo que são pessoas com as suas emoções à flor da pele e tudo pode acontecer", adianta a atriz.

Mas depois de uma primeira temporada será que os futuros noivos vão continuar ingénuos na hora de "dar o nó?". "Acho que é inevitável os novos concorrentes terem visto a primeira temporada e só quando é algo em estreia é que é surpreendente para todos. Os especialistas também lá estão para encaminhá-los e para fazer sair toda a genuinidade que se pretende ver na televisão".

Diana Chaves frisa que pouco ou nada vai mudar: "Vou continuar igual porque, sobretudo, sou os olhos do público...E a boca, muitas vezes ([risos]".

Diana Chaves é uma das profissionais mais completas da SIC, uma vez que apresenta e interpreta, e o diretor de Programas Daniel Oliveira não quis prescindir do seu trabalho em "Golpe de sorte": a médica "Leonor Craveiro" começou a aparecer de forma envergonhada na primeira temporada, vingou-se do vilão "Caio" (Jorge Corrula) na segunda e, agora, na fase final da série, vai aparecer grávida do filho de "Maria do Céu Garcia" (Maria João Abreu).

Uma série diferente

"O balanço que faço da série é o melhor. Foi um projeto incrível", referiu Diana Chaves, em declarações exclusivas ao JN. A atriz, que está a celebrar dez anos de ligação à SIC, dá a "receita" para a liderança consecutiva nas audiências há três meses: "A simplicidade e o despretensiosismo da série fez as pessoas identificarem-se. Foi uma coisa avassaladora para nós".

"Para o sucesso chamo ainda a atenção para as prestações dos atores e a verdade da Maria João Abreu e do José Raposo, que fizeram a diferença. Finalmente, destaco o bom ambiente, porque quando todos remam para o mesmo lado, as coisas correm muito bem", rematou a companheira de César Peixoto de quem tem uma filha, Pilar.