Pessoas

Duarte Gomes Um golpe de sorte na representação

Duarte Gomes Um golpe de sorte na representação

Aos 33 anos, Duarte Gomes faz parte do elenco da série "Golpe de sorte", na SIC, expressão que atribui à sua situação, embora confesse que encontra alguns entraves ao interpretar "Cláudio Toledo", nomeadamente a "responsabilidade de representar um médico, com termos que desconheço".

Para o ator, este desafio tem sido "uma viagem maravilhosa" que, por sua vez, "se tem refletido no público que adere em massa". "As audiências têm sido estrondosas, felizmente", diz. O facto de a "história ser muito portuguesa" ajuda a que o público consiga identificar-se. "Quem é que nunca sonhou com o primeiro prémio do Euromilhões?", riu-se.

Desde cedo percebeu "que queria a representação". Apesar de ter passado metade da sua infância num bairro social, as limitações não o impediram de "construir " um caminho. Em 2004, entrou para a Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espectáculo - Chapitô, que lhe deu "quase todas as ferramentas" que usa hoje em dia". "Soube logo que a "representação, o faz de conta, tinha de ser a minha vida e que não queria fazer mais nada", realça.

Terminado o curso, avançou logo para o mundo televisivo, com participações nos programas infantis da RTP2 como "As pistas da Blue". Para ele, foi um desafio "enorme" de "nove meses intensos, mas onde aprendi muito".

Integrou o elenco da série "Morangos com açúcar", como "Tomás". "Estava a precisar de dar o salto, de fazer trabalhos para outro público". O ator frisa que a série é "uma grande montra" para que os jovens "possam mostrar o seu valor em televisão".

O facto de ter trabalhado no teatro com encenadores como António Feio também o ajudou a "solidificar no mundo da representação".

O regresso daquela série à antena da TVI é visto pelo artista como um motivo de "grande satisfação". "Foi importante para mim e para outros atores. Tenho a certeza de que continuará a ser para as gerações mais novas".

Em conversa com o JN, o ator salienta que o trabalho que mais o desafiou é o que está a fazer. "Sou um espectador assíduo das histórias desta vila e espero ansiosamente pelo próximo episódio".

Destaca ainda "Bairro", um projeto que adorou fazer "pelo desafio que tinha em mãos" e "Massa fresca", não só por ter sido um dos protagonistas como também pela "incrível história de superação familiar".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG