Partilha

Figuras da TV apontam holofote para doenças "invisíveis"

Figuras da TV apontam holofote para doenças "invisíveis"

Em "Big brother famosos", Laura Galvão falou sobre a doença de Crohn de que padece. Concorrente de "Hell"s kitchen" partilha o mesmo diagnóstico. São tabus que se quebram.

Participante em "Big brother famosos", na TVI, Laura Galvão voltou a falar da doença de Crohn que lhe foi diagnosticada aos 18 anos, recolocando as doenças inflamatórias intestinais (DII) na ordem do dia. Numa conversa, a atriz descreveu-a como "uma doença no sistema digestivo, autoimune" e lembrou que "não tem cura". "Ainda não se percebe muito bem porque é que aparece, tem a ver com o sistema nervoso", apontando como sintomas "muita dor abdominal, perda de peso repentina, inflamação nos ossos, muita diarreia, vómitos".

Uma explicação que não foi a mais correta, mas Vera Gomes, presidente da Associação Crohn/Colite Portugal, vê a exposição com bom olhos: "Quando uma figura pública ou um concorrente num programa com grande audiência fala publicamente sobre ter DII, é um grande passo para que se dê visibilidade a este tipo de doenças e para que outros que têm a doença se sintam mais à vontade para falarem da sua condição".

Na SIC, em "Hell"s kitchen", a concorrente Vanessa Gaspar partilha a mesma patologia, como revelou no programa. Mais um testemunho aplaudido por Vera pois, "bem ou mal, pessoas com uma doença crónica invisível que assumem publicamente é já um grande feito". Até porque "há milhares de pessoas" que escondem a doença.

A também autora do livro "Conviver com as doenças inflamatórias do intestino" lembra que é importante passar-se "informação correta", o que nem sempre acontece "porque as pessoas não estão informadas ou porque receberam dados errados ou porque simplesmente nunca ninguém lhes explicou". Vera Gomes sofre de colite ulcerosa.

PUB

Ainda no universo televisivo, Joana Teles junta-se ao rol, enquanto portadora de Crohn. O ano passado, a apresentadora usou o Instagram para falar de DII, reconhecendo que há "muito peso em cima desta doença. Não só por ser crónica, mas porque é altamente limitante e, nalguns casos, dramática". Joana mudou o estilo de vida e entrou em remissão. Aos seguidores, deixou um conselho: "Cuidem do vosso corpo como o templo que ele é. Os episódios agudos vão reduzir-se e sentir-se-ão melhores. Falem de tudo com o vosso médico [...]. Um diagnóstico não tem de ser um fim em si".

Internacionalmente, também há exemplos de pacientes famosos. É o caso da cantora Anastacia, da atriz Shannen Doherty, do guitarrista dos Pearl Jam Mike McCready ou do youtuber Felipe Neto, que aborda o problema em vários vídeos. Outros não assumem, pois "as DII serão um tabu enquanto houver pessoas que não querem sequer ouvir em falar de assuntos de casa de banho", remata Vera Gomes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG