Gente

Filhos ilegítimos de Alberto do Mónaco ausentes do casamento

Filhos ilegítimos de Alberto do Mónaco ausentes do casamento

A lista de convidados para o casamento de Alberto II do Mónaco deixou de fora os dois filhos ilegítimos. Entre os convidados está o presidente francês, Nicolas Sarkozy, e o presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso.

Segundo o jornal francês "Le Figaro", a lista de convidados para a cerimónia do casamento de Alberto II do Mónaco com a sul-africana Charlene Wittstock, no final da semana, não inclui os dois filhos do príncipe do Mónaco, nascidos de relações não conjugais, e portanto sem direito à sucessão do principado.

Em termos oficiais, de acordo com a agência noticiosa francesa AFP, foram convidados "os chefes de Estado de todos os países a que sua alteza sereníssima Alberto II se deslocou em visita oficial desde a coroação em 2005, bem como os chefes de Estado dos países ligados à sua família" - a Irlanda, os Estados Unidos e a África do Sul.

PUB

A presidente irlandesa, Mary McAleese, estará presente na cerimónia; pelo contrário, os chefes de Estado norte-americano, Barack Obama, e sul-africano, Jacob Zuma, estarão ausentes devido a outros compromissos de agenda.

Também foram convidados representantes de várias casas reais europeias, nomeadamente Bélgica, Suécia, Dinamarca, Holanda e Espanha.

Um assessor de Duarte Pio de Bragança confirmou à Lusa que o pretendente ao trono de Portugal e a mulher também foram convidados e estarão presentes.

Algumas figuras do mundo desportivo com ligações ao Mónaco, como o presidente da Federação Internacional do Automóvel (FIA), Jean Todt, e o presidente do Comité Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge estão igualmente na lista de convidados.

Alberto II, de 53 anos, e Charlene Wittstock, de 33, casam-se numa cerimónia civil, na sexta-feira, e noutra religiosa, no sábado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG