O Jogo ao Vivo

Monarquia

Funeral será "oportunidade ideal" para acabar com as divisões na família real

Funeral será "oportunidade ideal" para acabar com as divisões na família real

O guardião dos príncipes William e Harry após a morte da princesa de Gales está confiante de que o momento de dor pela morte do marido de Isabel II servirá para aproximar, definitivamente, os elementos da família real.

A fase de luto pela morte do duque de Edimburgo pode ser o momento ideal para por fim aos conflitos no seio da família real, defendeu o ex-primeiro-ministro britânico John Major.

O guardião dos jovens príncipes William e Harry - após a morte da mãe, em 1997 - considera que a presença de Harry na cerimónia (depois de, há um ano, se ter afastado dos deveres reais, estando a viver na Califórnia) poderá ajudar a aliviar o clima de tensão entre os irmãos.

É a primeira vez desde a polémica entrevista dos duques de Sussex a Oprah Winfrey (durante a qual surgiram acusações de racismo de Meghan Markle) que Harry estará cara a cara com a família. Por indicações médicas, Meghan, que está grávida, não marcará presença no funeral.

As declarações de John Major foram proferidas durante uma missa de homenagem dirigida, este domingo de manhã, pelo arcebispo de Cantuária, em Windsor. No final da celebração, o príncipe André, duque de Iorque, revelou que a rainha descreveu a morte do marido como "tendo deixado um enorme vazio na sua vida".

PUB

O ex-primeiro-ministro acredita, assim, que, neste momento de dor, os elementos da família real poderão resolver as suas diferenças, fortalecendo os laços que os unem.

"O atrito que nos dizem que surgiu deve ser encerrado o mais rapidamente possível", afirmou John Major à BBC. "Acho que esta é a oportunidade ideal. Desejo muito que seja possível superar as divisões que possam existir", acrescentou.

O funeral do príncipe Filipe, que morreu esta sexta-feira aos 99 anos, ocorrerá no dia 17 de abril, na capela de São Jorge, no Castelo de Windsor. A cerimónia, de caráter privado, será transmitida pela televisão. Logo no início, todo o Reino Unido fará um minuto de silêncio, que terá honras reais e não de Estado, cumprindo um pedido, em vida, do marido da Rainha Isabel II.

O duque de Edimburgo participou ativamente na preparação do seu funeral, incluindo no projeto de modificação do veículo, um jipe, que transportará o caixão, seguido pela família real.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG