Pessoas

Cristina Ferreira: "Não voltei a apaixonar-me. Amarei o Casinhas eternamente"

Cristina Ferreira: "Não voltei a apaixonar-me. Amarei o Casinhas eternamente"

Ao responder às perguntas do colega e amigo Manuel Luís Goucha, Cristina Ferreira revelou-se como raramente o havia feito. Garante que amará o pai do seu filho "eternamente" e que, desde o final mediático da relação, "apareceram homens que mereceram" a sua atenção.

Ao contrário do que Cristina Ferreira deu a entender nas redes sociais ao longo desta semana, a sua revista não regressou às bancas com Marisa Cruz, Marta e Carla Andrino ou a modelo portuguesa "plus size" na capa. O principal destaque é, afinal, a própria apresentadora, que em entrevista a Manuel Luís Goucha faz confissões acerca da sua vida amorosa e da única relação que se lhe conhece, com António Casinhas.

15 anos de união que culminaram com uma alegada traição do pai do seu filho. Sobre isto, a cara da TVI não fala, mas admite que, durante essa relação, era uma "Cristina com menos poder, mais frágil, mais dependente afetivamente" e que "não sabia amar". "Quando amamos, temos que saber respeitar-nos e eu tenho noção de que vivia para o outro e não para mim. (...) agora eu gosto de mim", afirma, convicta.

Contudo, o amor por António Casinhas não desvaneceu. Pelo contrário, Cristina afirma que esse sentimento manter-se-á para sempre: "Eu amarei o Casinhas eternamente. (...) Porque o amei durante muitos anos. Eu cresci com ele. Tinha 17 anos quando comecei a namorar com ele. Portanto, eu descobri tudo com ele. E ele é... o pai do meu filho!"

A separação foi tão polémica, com fotografias que denunciavam um suposto envolvimento de uma terceira pessoa, que Casinhas foi estando sempre presente nas páginas da imprensa em Portugal. Uma exposição que coloca, ainda hoje, a apresentadora de "Você na TV" e "Apanha se Puderes" com um semblante negativo. "E se há coisa de que tenho mágoa é de ter feito sofrer o pai do meu filho com tudo o que se disse em torno da nossa separação. Porque se o disseram foi devido à minha condição de figura pública. (...) ele sofreu com uma escolha minha. E isso é injusto (emociona-se). Eu não queria que isso tivesse acontecido. (...) Repara: nós estamos separados há seis anos e o pai do meu filho continua a ser capa de revista. E isso magoa-me muito. Ninguém gosta de ver as pessoas que ama a sofrer. A vida separou-nos, mas nunca levará o amor que eu sinto por ele (emociona-se). Eu preciso de o ver feliz para ser feliz", explica Cristina.

Hoje em dia, e sem qualquer companheiro, de acordo com a própria, "aprende" a gerir a solidão que enfrenta quando chega a casa já que, assegura, "não" voltou a relacionar-se com nenhum homem. "Apareceram homens que mereceram a minha atenção, mas o momento não permitiu que fossemos além disso", confidenciou.

ver mais vídeos