EUA

Detida a atriz porno que diz ter tido relações com Donald Trump

Detida a atriz porno que diz ter tido relações com Donald Trump

Stormy Daniels, atriz pornográfica que alega ter tido relações sexuais com Donald Trump, foi detida num clube de "striptease" no Ohio por permitir que os clientes lhe tocassem, violando a lei daquele Estado norte-americano.

A notícia foi avançada pelo advogado de Stormy Daniels, que sugeriu que a detenção foi "orquestrada" e teve "motivações políticas".

"Soube agora que a minha cliente Stormy Daniels foi detida em Columbus, Ohio, por fazer aquilo que já fez em centenas de clubes de 'striptease' de todo o país. Isto foi orquestrado e teve motivações políticas. Cheira a desespero. Vamos lutar contra todas as acusações falsas", garantiu o advogado Michael Avenatti, numa mensagem publicada na rede social Twitter.

Numa outra publicação, Avenatti revelou que a sua cliente foi tocada de forma "não sexual", tendo infringido uma lei do estado do Ohio conhecida como Comunity Defense Act, que em português significa Lei da Defesa Comunitária. A referida lei proíbe todas as pessoas de tocar numa bailarina nua ou seminua, a não ser que sejam seus familiares.

O advogado espera que Daniels possa ser "libertada sob fiança" nas próximas horas e que apenas seja acusada de um "pequeno delito".

Stormy Daniels, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, alega ter mantido relações sexuais com Donald Trump em 2006, quando o presidente norte-americano já era casado com Melania. A estrela de filmes para adultos diz ter recebido um pagamento de 130 mil dólares (110 mil euros), em 2016, por parte de um advogado de Trump para se manter em silêncio. O advogado em questão, Michael Cohen, admitiu o pagamento, assim como Trump, que o justificou como uma forma de pôr fim a "acusações falsas e extorsionistas".

Desde então, a atriz processou duas vezes o líder norte-americana. Uma por difamação e outra para poder revelar o que ficou estabelecido no acordo de confidencialidade assinado em 2016.

ver mais vídeos