Gente

Victoria Beckham atacada por usar modelos esqueléticas

Victoria Beckham atacada por usar modelos esqueléticas

A ex- Spice Girl Victoria Beckham está a ser alvo de críticas por escolher modelos excessivamente magras para apresentar a sua nova coleção na Semana da Moda de Nova Iorque.

Não têm faltado reações à coleção Primavera/Verão 2016 de Victoria Beckham, mas por más razões. É que o desfile que a estilista acabou de promover na Semana da Moda de Nova Iorque sobressaiu, sobretudo, pela magreza extrema das modelos escolhidas.

Os meios de comunicação britânicos e os internautas fizeram-se ouvir de imediato. "[A Victoria] devia envergonhar-se de promover modelos esqueléticas", pode ler-se num comentário no Twitter. "A indústria da moda revive o nazismo com esta marcha de judias anoréticas", sublinha outro utilizador da rede social. Segundo o jornal Daily Mail, o assunto já levou à publicação de mais de 15 milhões de críticas nas redes sociais.

Em conversa com o The Guardian, Lorna Garner, chefe executiva da instituição solidária de distúrbios alimentares B-eat, foi mais longe. "Sabemos que algumas jovens mulheres que sofrem de distúrbios alimentares pegam em fotografias deste tipo e colam-nas na porta do seu roupeiro, usando-as como um objetivo para o qual devem trabalhar. Este tipo de imagens não causa distúrbios alimentares, mas fazem escalar e exacerbar condições já existentes", explicou.

Uma das manequins de Victoria Beckham que mais polémica tem causado é Peyton Knight, de 17 anos (na fotografia acima). O desfile em questão gerou ainda mais controvérsia pelo facto de, em 2010, a ex- Spice Girl ter sublinhado que não queria "usar raparigas muito magras" e que as suas coleções são feitas para "todas as formas e tamanhos".