Pessoas

Yannick Djaló regressa a Portugal para se despedir da irmã

Yannick Djaló regressa a Portugal para se despedir da irmã

Yannick Djaló está de regresso a Portugal para se juntar à família na hora do adeus à irmã, Açucena Patrícia, que morreu atropelada na madrugada de sábado, na Moita. O jogador confessa estar de "olhos molhados" e "coração pesado".

O futebolista partilhou, através da ferramenta Instastories do Instagram, uma fotografia tirada na janela do avião que o traz de regresso da Tailândia, onde joga, no Ratchaburi, e fê-la acompanhar de um emotivo texto dedicado à irmã.

"Voltar para Portugal sempre foi motivo de alegria para mim. Rever os amigos, a família, as pessoas que amo... Hoje retorno com os olhos molhados e com o coração pesado... É a viagem mais difícil da minha vida. A viagem que não gostaria nunca de estar a fazer", escreveu o futebolista na imagem partilhada ao final da manhã desta segunda-feira.

Esta não foi a primeira vez que Djaló recorreu ao Instagram para chorar a morte de Açucena. Poucas horas depois de receber a notícia que o deixou em choque, o profissional que já representou clubes como Sporting e Benfica desejou trocar de lugar com a irmã.

"Era suposto essa mensagem vir de ti e estar no teu Instagram e não no meu. Era suposto tu sentires essa dor e não eu. Era suposto que essas lágrimas fossem tuas e não minhas. Nunca quis que sofresses, mas preferia que sentisses o que estou a sentir e trocássemos de lugar, minha Açu... Ainda não consigo acreditar", lê-se na legenda de uma montagem fotográfica publicada por Yannick Djaló, no sábado, na mesma rede social.

Com apenas 17 anos, Açucena Patrícia foi vítima daquilo que terá sido um atropelamento premeditado. De acordo com informações apuradas pelo "Jornal de Notícias", houve intencionalidade de atropelar um grupo de pessoas, depois de uma alegada rixa, embora não fosse a irmã de Djaló o alvo do condutor de 21 anos, que já foi ouvido no tribunal do Barreiro e vai aguardar o desenrolar do processo em prisão preventiva.