Flagrante

Iñaki Urdangarin agita de novo a monarquia espanhola

Iñaki Urdangarin agita de novo a monarquia espanhola

Depois de ter estado preso, o ainda marido da infanta Cristina foi fotografado de mão dada com outra mulher. "Coisas que acontecem", reagiu, sem negar as evidências.

Na passada quarta-feira, as imagens de Iñaki Urdangarin a passear à beira-mar de mão dada com uma mulher que não a infanta Cristina vieram a público e, de imediato, a suposta traição do cunhado do rei de Espanha correu mundo. Apanhado pela lente de um paparazzo, o antigo jogador de andebol do Barcelona e da seleção espanhola revelou que estava acompanhado de Ainhoa Armentia, uma advogada de 43 anos com quem trabalha no escritório de advogados Imaz&Asociados, em Vitoria-Gasteiz, no País Basco.

Questionado, Iñaki afirmou que são "coisas que acontecem" e que vão "gerir tudo da melhor forma possível". "Vamos lidar [com a situação] com calma e juntos, como sempre", sublinhou, referindo-se à família. Um discurso que coincide com o do filho mais velho, Pablo Urdangarin, quando abordado pelos jornalistas em Barcelona, onde também joga andebol. "Vamos amar-nos uns aos outros da mesma forma", acrescentou o jovem de 21 anos.

Segundo a imprensa internacional, os registos fotográficos agora divulgados não terão apanhado de surpresa a infanta Cristina e a verdade é que o programa "Mas vale tarde", do canal laSexta, mostrou agora uma imagem de Iñaki e Ainhoa tirada a 26 de novembro num restaurante de Biarritz, em França. A localidade fica a duas horas de Vitoria e 15 minutos de carro de Bidart, onde os dois foram vistos a passear de mão dada no passado dia 11.

Fraude, tráfico de influência

Urdangarin passou a quadra natalícia com a infanta Cristina e os filhos, Pablo, Irene, Juan e Miguel, na estância de esqui Baqueira Beret, nos Pirenéus, sem se notarem sinais de crise. Aliás, o casal parecia viver um amor à prova de tudo.

Recorde-se que Cristina, a irmã mais nova de Felipe, o rei de Espanha, lidou antes com o escândalo do processo Nóos, no qual o marido foi condenado a seis anos e três meses de prisão por prevaricação, fraude e tráfico de influência, além de uma multa de 512 mil euros. Na altura, recusou divorciar-se de Iñaki, contrariando a vontade do pai, o rei emérito Juan Carlos, com quem chegou a cortar relações. A infanta foi absolvida em 2017, mas já sem o título de duquesa de Palma. Exilou-se em Genebra, na Suíça, onde se mantém. Já o antigo jogador de andebol deu entrada a 18 de junho de 2014 na prisão de Brieva, em Átila, Espanha, tendo-lhe sido concedida liberdade parcial em janeiro do ano passado. Com autorização para trabalhar e passar os fins de semana em casa, mudou-se para Vitoria, onde conheceu Ainhoa.

PUB

Casados no regime de separação de bens, em caso de divórcio, Cristina e o medalhista olímpico apenas deverão ter que discutir o sustento dos herdeiros, que ainda são dependentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG