Afirmação

Inês Faria: "Ficar com a personagem Dália foi um bombom"

Inês Faria: "Ficar com a personagem Dália foi um bombom"

Aos 24 anos, atriz sabe que nada é seguro no mundo da representação, por isso aproveita o presente até aparecerem mais oportunidade. Em "Rua das Flores" volta a ter um papel de destaque em televisão.

Após algum tempo sem presença regular numa novela, Inês Faria surge agora em "Rua das Flores", na TVI, num papel que lhe chegou como "um bombom". Assim assumiu no casting, quando agarrou a oportunidade de interpretar Dália, "uma personagem muito rica, que vai a vários extremos de emoções. Ela não é linear e isso é sempre um grande desafio para um ator. Não foi feita para mim, mas parece que foi".

Dez anos depois da estreia no telefilme "Jogos cruéis", na RTP, e de se ter feito notar na série "Bem-vindos a Beirais", quando ainda estudava, a atriz vê o recente trabalho como "a grande oportunidade". Nos últimos anos, fez pequenas participações em "Conta-me como foi" (RTP) e "Amor, amor", na SIC, e andou na estrada como repórter dos programas "Faz faísca" e "Tenda às costas", para a estação pública, dividindo-se entre a representação e a comunicação.Essas são as suas grandes paixões, mas Inês reconhece que, "pondo as duas numa balança, a representação é a maior. É o que quero ser e fazer desde há alguns anos, mas gosto muito de comunicar e foi importante não ficar parada".

A vocação despertou quando, no colégio, os professores lhe notaram talento e, "por volta do sexto ano", começou a pensar em ser atriz, mesmo que as boas notas lhe dessem asas para seguir o que quisesse. "Comecei a perceber que era aquilo que me fazia feliz. Na altura, tive um espetáculo na escola em que me deram o papel principal, e foi aí que senti o clique. Era "O milagre das rosas" e eu era a D. Isabel ", recorda Inês Faria. Escolha feita, a ainda adolescente fez pequenos cursos e acabou no teste que lhe abriu portas com um papel em "Jogos cruéis". "A partir daí, segui para a Escola Profissional de Teatro de Cascais, onde fiz o Secundário."

Uma miúda muito ansiosa

Em 2018, Inês revelou-se também youtuber, muito por causa da "incapacidade de estar parada": "Quando estava a tirar o curso de Relações Públicas e Comunicação Empresarial na Escola Superior de Comunicação Social, necessitava de alimentar o bichinho da comunicação e da representação de alguma maneira e não precisava de muita coisa para o YouTube. Comecei com o objetivo de me mostrar e ao meu trabalho no meu canal". Um ano depois, lançou o livro "Coisas que os teus pais não te disseram!".

A par da carreira artística, Inês Faria é uma voz ativa sobre a importância da saúde mental, não escondendo que aos 13 anos começou a tomar um antidepressivo que só deixou o ano passado. "Essa é a prova que nunca sabemos o que está por detrás das pessoas, quer sejam figuras públicas ou não. Cada vez há mais problemas mentais, mas felizmente também podemos cada vez mais falar abertamente deles e eu fui um desses casos. Sou uma miúda muito ansiosa e sempre me preocupei com a vida", partilha. Aos 24 anos, garante que consegue "controlar melhor as emoções", fruto de ferramentas como a terapia. "Muito feliz" com o papel atual, a atriz não sabe o que se seguirá. A única certeza é que só quer estar "focada no presente".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG