Fama

Cristianinho: Fãs não o largam quando sai à rua

Cristianinho: Fãs não o largam quando sai à rua

A caminho dos nove anos, Cristiano Ronaldo dos Santos segue já as pisadas do pai nos relvados e, fora deles, também não escapa ao "assédio" dos fãs.

Assim mesmo sentiu o filho mais velho do futebolista Cristiano Ronaldo num passeio recente pelo centro de Turim, em Itália, onde agora a família vive. Na companhia da avó Dolores Aveiro, o menino foi abordado para selfies (e autógrafos) que depressa foram partilhadas nas redes sociais.

Reconhecido sobretudo por ser herdeiro do craque da Juventus, embora já brilhe em nome próprio nas camadas jovens do clube "bianconero", Cristianinho, como é tratado, parece não se incomodar com o mediatismo, até porque cresceu sob holofotes e sair à rua no anonimato é impossível.

A seu lado, Dolores também não escapou ao interesse dos admiradores de CR7, posando sempre sorridente. Embora agora não esteja permanentemente perto de Cristiano Ronaldo e dos netos, a matriarca Aveiro continua a ser o pilar do petiz, marcando presença nos momentos mais importantes. No fim de semana, viajou até à Alemanha para apoiar Cristianinho num torneio de futebol, regressando a Turim onde tem estado.

Atualmente, CR7 não se coíbe de partilhar fotos dos filhos nas redes sociais e são muitas as vezes em que surge em eventos com o primogénito, mas nem sempre foi assim. Cristianinho nasceu a 17 de junho de 2010, mas só a 3 de julho do mesmo ano é que o jogador anunciou ao Mundo a estreia na paternidade, mas sem mostrar o menino. Durante alguns meses, o clã foi seguido por "paparazzi", que iam atrás de uma imagem do bebé, um objetivo alcançado em setembro de 2010, quando passou férias no Funchal com a avó Dolores.

A partir daí, o público foi acompanhando o seu crescimento e, mais recentemente, também o dos irmãos, Alana Martina, de 18 meses (que Ronaldo tem em comum com Georgina Rodríguez) e os gémeos Eva Maria e Mateo, de quase dois anos.

Psicóloga diz que "para ele, isto é normal"

A psicóloga Ana Oliveira não duvida que, para Cristianinho, o frenesim que o rodeia "é normal, pois foi sempre assim". "Ele cresceu a ver como as pessoas tratam o pai e como o pai lida com os fãs, ou seja, o Cristiano Ronaldo é um exemplo para o filho", explica, acrescentando que "ele iria ser abordado na mesma só por estar com o pai". Para a especialista, ouvida pelo JN, "isso só não aconteceria se o pai não andasse com ele na rua, mas seria pior para o futuro dele se andasse escondido. E, nesse caso, a criança pode não perceber e sentir-se à parte. Assim é uma coisa natural". Ana Oliveira vê como benéfica a forma como CR7 continua a tratar o filho mais velho "como o primeiro".

Imobusiness