Separação

Divórcio faz de MacKenzie Bezos a mulher mais rica do Mundo

Divórcio faz de MacKenzie Bezos a mulher mais rica do Mundo

Foram 25 anos de vida em comum, que começaram meses antes de nascer a Amazon, a empresa do homem mais rico do Mundo. Ao separar-se, Jeff Bezos deixa metade da fortuna para a ex-mulher, alterando o "ranking" das pessoas mais ricas do Planeta.

O anúncio da separação de Jeff Bezos caiu que nem uma bomba. Porque o casal era visto como um modelo, com quatro filhos e uma empresa de grande sucesso em 25 anos de vida em comum e pela importância que a Amazon tem na economia Mundial.

O homem mais rico do Mundo, com uma fortuna avaliada em 120 mil milhões de euros, confirmou que vai separar-se da companheira de 25 anos, MacKenzie Bezos. Segundo as leis do estado de Washington, e à falta de um acordo pré-nupcial que regule o divórcio de outra forma, Jeff Bezos vai separar-se, também, de metade da fortuna.

A confirmar-se a divisão em partes iguais, o divórcio altera a lista dos mais ricos do Mundo. Bezos desce de primeiro para quarto, "ex aequo" com a ex-mulher, ambos com fortunas avaliadas em 60 mil milhões de euros, segundo contas feitas pelo jornal económico "Business Insider".

Jeff e Mackenzie casaram em 1993, cerca de um ano depois de se conhecerem na empresa de negócios financeiros D.E. Shaw, em Wall Street. Um ano depois, Jeff contou-lhe sobre os planos para fundar a Amazon. Deixaram os empregos em Nova Iorque e mudaram-se para Seattle, no estado de Washington, na costa Oste dos EUA.

Mackenzie acreditou no entusiasmo do marido para criar uma empresa de venda de livros online e, em 1994, assumiu funções como contabilista da Amazon, hoje em dia uma empresa multinacional que vale milhares de milhões de euros.

A fazer-se 50-50, o divórcio transformaria Mackenzie Bezos na mulher mais rica do Mundo. Os 60 mil milhões ultrapassam largamente os 39,6 mil milhões de Françoise Bettencourt-Meyers, a herdeira da L'Oreal considerada a mulher mais rica do Mundo, 11.ª na classificação do clube das "três vírgulas", como lhe chama a revista Forbes, que costuma publicar o "ranking" dos mais ricos do Mundo em março de cada ano.

Bill Gates, o fundador da Microsoft, recuperaria o título de homem mais rico do Mundo, que ostentou durante cerca de 20 anos, enquanto os Bezos, Jeff e Mackenzie, ficariam em quarto lugar, à frente de Amancio Ortega, o dono da Inditex, empresa proprietária da Zara, Massimo Dutti e outras marcas de vestuário, avaliado em 53,9 mil milhões de euros, e atrás de Bernard Arnault, da empresa de artigos de luxo mais famosa do Mundo, a LVHM, avaliado em 62,6 mil milhões de euros.

O investidor Warren Buffett é o segundo da lista publicada pela revista Forbes em 2017, com uma fortuna avaliada em 70 mil milhões de euros, atrás de Gates, com 82 mil milhões.

ver mais vídeos