Abusos

La Toya Jackson revela que foi violada pelo pai aos 11 anos

La Toya Jackson revela que foi violada pelo pai aos 11 anos

Cantora diz que a mãe tentava impedir que Joe se deitasse na cama com ela.

A cantora La Toya Jackson, de 62 anos, que há dias veio a público defender o seu irmão Michael, acusado de alegados abusos sexuais infantis, revelou, numa entrevista a um programa de televisão norte-americano, que foi violada pelo pai, Joe Jackson, quando tinha apenas 11 anos.

La Toya publicou, recentemente, um livro, onde partilha histórias da sua infância, tendo abordado o tema dos abusos sexuais que sofreu por parte do seu pai.

Segundo afirmou, o pai, hoje com 90 anos, deitava-se com ela na cama, enquanto a mãe, Katherine Jackson, implorava que este a deixasse dormir descansada. "Quando o meu pai saia da cama dele e vinha para a minha, a minha mãe dizia: "Não, Joe, esta noite não. Deixa-a descansar. Deixa-a em paz, ela está cansada"", revelou a cantora.

Na mesma entrevista, a irmã de Michael Jackson abordou ainda a polémica que envolve o irmão. "A minha mãe é muito consciente das crianças que lá dormiam [na casa de Michael Jackson], até porque ela sabia de todos os meninos que ficaram lá", salientou.

Por alturas do aniversário do cantor falecido, La Toya homenageou-o com uma foto durante um espectáculo e enviou uma mensagem aos fãs de Michael.

"Por favor, deixem que ele descanse em paz!", escreveu na legenda da imagem. Michael foi encontrado morto em sua casa no dia 25 de junho de 2009, após uma paragem cardíaca.

Há dias, deu-se conta de uma investigação na casa do músico em 2003, onde se encontraram fotos e vídeos com crianças nuas e registos de violência contra animais.