Streaming

Marilyn Monroe volta à cena em novo filme sobre a sua vida

Marilyn Monroe volta à cena em novo filme sobre a sua vida

Em setembro, estreia "Blonde", a cinebiografia da atriz do século XX, interpretada pela cubana Ana de Armas, para maiores de 17 anos. Sessenta anos após a morte de Marilyn, ainda há dúvidas: foi crime ou overdose?

Com estreia prevista para 28 de setembro na plataforma da Netflix, o filme "Blonde" promete, segundo o realizador Andrew Dominik, "ofender toda a gente". A produção sobre o percurso e vida íntima de Marylin Monroe recebeu a classificação NC-17 , ou seja, é para maiores de 17 anos, por conter "algum conteúdo sexual". A estreia mundial acontecerá, a título competitivo, no Festival de Cinema de Veneza, que decorre de 31 de agosto a 10 de setembro.

Produzido pela Plan B, a produtora de Brad Pitt, a cinebiografia é ficcionada e baseada no best-seller homónimo de Joyce Carol Oates, de 2000, mostrando o início da vida de Marilyn Monroe, ainda como Norma Jeane (o nome verdadeiro) e o percurso até à fama e aos seus badalados relacionamentos, numa fusão entre a esfera pública e a privada.

PUB

Sotaque de Ana criticado

A eterna lenda de Hollywood volta à ribalta à conta da interpretação da atriz cubana Ana de Armas. Uma escolha que vai sendo criticada pela sua nacionalidade e por lhe notarem sotaque no trailer já divulgado. Loira como a verdadeira estrela, Ana exibe uma caracterização perfeita e os detentores do espólio de Marilyn Monroe aprovaram-na, apesar de não autorizarem oficialmente o projeto cinematográfico.

Para se preparar, como contou ao "The Times of London", Ana enfrentou nove meses de treino de dialeto e práticas em sessões de ADR para acertar o sotaque (ADR significa "Automated Dialogue Replacement", substituição automática de diálogos). "Foi uma grande tortura, muito exaustiva", confessou.

No elenco, Adrien Brody faz de Arthur Miller e Bobby Cannavale é Joe DiMaggio.

60 anos depois: mistério

Foi a 4 de agosto de 1962 que Marilyn Monroe foi encontrada sem vida no quarto da sua mansão de Brentwood, pelo psiquiatra Ralph Greenson e pela empregada Eunice Murray. Tinha 36 anos e os contornos da sua morte ainda continuam a ser um mistério. Overdose por barbitúricos foi a causa oficialmente anunciada, mas não convenceu, alimentando as mais variadas teorias de conspiração, inclusive de crime - devido às ligações com o clã Kennedy...

Em tudo o que a versa, falta a palavra de Marilyn Monroe que, na última entrevista que deu, sublinhou que "a verdade raramente vem à luz e normalmente circulam as mentiras". No entanto, "é difícil saber por onde começar se não for com a verdade", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG