Realeza

Meghan Markle acusada de "assédio moral" e o Palácio de Buckingham diz-se "preocupado"

Meghan Markle acusada de "assédio moral" e o Palácio de Buckingham diz-se "preocupado"

O Palácio de Buckingham afirmou esta quarta-feira que está "muito preocupado" com as acusações de assédio moral feitas por um ex-funcionário contra Meghan Markle, a duquesa de Sussex, durante o tempo em que foi membro da família real.

"Estamos claramente muito preocupados com as acusações [publicadas no jornal] The Times, após a denúncia de um ex-funcionário do duque e da duquesa de Sussex", expressou o palácio em comunicado.
"Por isso, a nossa equipa de recursos humanos examinará as circunstâncias", acrescentou.

"Os funcionários implicados na época, incluindo aqueles que deixaram a casa real, serão convidados a participar para ver se lições podem ser aprendidas" com o caso, acrescentou o palácio, que insistiu que "não tolerará assédio no local de trabalho".

Mais cedo, Meghan, esposa do príncipe Harry, disse estar "triste" com as acusações de assédio moral, segundo seu porta-voz.

O jornal "The Times" noticiou que, em outubro de 2018, Jason Knauf, então secretário de comunicações de Harry e Meghan, apresentou uma queixa de assédio moral, no local de trabalho.

Como resultado, um porta-voz da duquesa de Sussex afirmou que ela está "triste com este último ataque à sua pessoa".

Meghan "está decidida a continuar o seu trabalho para defender a compaixão em todo o mundo e continuará a se esforçar para liderar pelo exemplo para fazer a coisa certa", acrescentou.

PUB

No próximo fim de semana vai ser transmitida uma entrevista dos duques a Oprah Winfrey. Num excerto já revelado da entrevista, a apresentadora norte-americana diz que vão ser feitas "revelações chocantes".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG