Partilha

Merche Romero: "A televisão é o meu grande amor"

Merche Romero: "A televisão é o meu grande amor"

De volta como comentadora de "Big brother", apresentadora não esconde que convite voltou a dar-lhe esperança numa presença mais regular no pequeno ecrã.

Depois de muito tempo afastada, Merche Romero voltou à televisão como comentadora de "Big brother", na TVI, o que "tem sido muito gratificante". "Diariamente, sinto o carinho do público que já tinha saudades de me ver. Eu própria sentia que tinha saudades, mas assim nunca imaginei", confessou ao JN, à margem de um desfile de Gio Rodrigues no passado fim de semana no Porto.

A modelo, DJ e apresentadora recebeu o convite para fazer parte dos diários do reality show quando, a meio de uma insónia, viu a mensagem no telemóvel. "Tive que olhar três vezes, pois não estava a acreditar. Uma coisa tão simples, mas que me deixou com esperança de novo, pois já tinha virado a página", assumiu, reconhecendo que "gostava que tivesse continuidade". Sem saber o que o futuro lhe reserva, Merche aproveita o momento "para não sofrer por antecipação". De resto, "estou a fazer bem o meu trabalho e acho que o feedback também tem sido positivo. Espero que quem manda também goste e me mantenha. Nunca deixei de ter vontade e costumo dizer que a música é uma paixão, mas a televisão é o meu grande amor".

Durante o pico da pandemia, Merche Romero protagonizou duas campanhas de moda e trabalhou para uma marca em Espanha "até à véspera de começar na televisão". "Tive sempre aquela estrelinha e se Deus tira de um lado parece que dá logo do outro. Portanto, estou a viver ao máximo esta nova fase", acrescentou.

Aos 44 anos, a luso-espanhola descreve-se como "mais madura e menos impulsiva": "Não vale a pena sofrer e, acima de tudo, devemos manter a paz e harmonia anterior. Mas faz tudo parte do crescimento. Eu não mudei, melhorei".

A passagem pela Invicta foi, para Merche, "um dois em um": "Sou uma mulher do Norte e estou feliz por voltar ao Porto, onde vivi e o meu filho nasceu, além de que desfilar é matar o bichinho". Na passarela montada num oficina automóvel, mostrou continuar em excelente forma, assumindo a dianteira do desfile com a segurança de outros tempos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG