Itália

Merkel foi visitar empregado despedido de hotel

Merkel foi visitar empregado despedido de hotel

Angela Merkel, a chanceler alemã, que está de férias em Serrara Fontana, Ischia (Nápoles), Itália, fez uma visita surpresa, no sábado, a um antigo empregado do Hotel Miramare, que a servia regularmente e que ela considerava competente.

A chanceler está hospedada no hotel onde o antigo empregado, Cristoforo Iacono, trabalhou por quase 40 anos e que é um dos destinos favoritos dela.

Merkel deu pela falta de Cristoforo no hotel e descobriu para sua surpresa que o empregado, que costumava servi-la, perdeu o emprego.

Cristoforo, de 59 anos, não teve o seu contrato renovado e acabou por ficar desempregado.

Merkel, que apreciava a competência do empregado, fez uma visita surpresa, acompanahda do marido, Joachim Sauer, à casa de Cristoforo, em Sant'Angelo, no sábado à tarde.

"A senhora Merkel não viu o meu pai no hotel e, quando descobriu que tinha perdido o emprego, veio até nossa casa procurar por ele", disse a filha de Cristoforo, Marianna, citada pelo "The Telegraph".

"Ela conhece o meu pai há uma vida inteira, mesmo antes de ser líder do Governo. Ficámos muito contentes por tê-la em nossa casa", acrescentou.

PUB

Segundo a mulher de Cristoforo, Lucia, a visita consistiu apenas num café e numa conversa.

Os média italianos foram os primeiros a noticiar esta visita inesperada, que puseram em causa esta "comovedora preocupação", duvidando se o gesto da chanceler não passaria de uma encenação propagandista.

A presidente do Município de Serrara Fontana, Rosario Caruso, disse que este "amável gesto" da chanceler "mostra preocupação pelas relações humanas e a sua particular sensibilidade".

Rosario apelou ainda aos media para respeitarem a privacidade de Merkel e lhe darem tempo para umas férias descansadas após a chanceler ser incomodada por paparazzi, que lhe tiraram fotos em trajes de banho, reveladas por alguns média.

Stefano Caldaro, Presidente de Campânia, região do sul da Itália, preocupado com a situação atual da Europa, alerta a chanceler para considerar o impacto da crise económica, sublinhando que Itália não conseguiria tolerar uma "Europa com duas faces", onde um país forte beneficia da desgraça dos outros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG