Gente

Michael Douglas desmente que tenha dito que o seu cancro se deve a sexo oral

Michael Douglas desmente que tenha dito que o seu cancro se deve a sexo oral

Um porta-voz de Michael Douglas afirmou, esta segunda-feira, que o ator, que tem um cancro na garganta há três anos, nunca disse que a sua vida sexual era a causa da doença.

"Michael nunca disse que [a prática do) 'cunnilingus' era a causa do seu cancro", disse Allen Burry à agência noticiosa AFP, em referência a declarações do ator publicadas, esta segunda-feira, pelo diário britânico 'The Guardian'.

Michael Douglas "falou de 'cunnilingus', mas o 'cunnilingus' é a causa presumível de alguns cancros da garganta, como os médicos sublinharam no artigo. Mas não disse que era a causa específica do seu cancro", avançou o seu porta-voz.

Ao jornal, Michael Douglas, de 68 anos, que faz o papel de um pianista virtuoso e 100% 'gay' no mais recente filme de Steven Soderbergh "Behind The Candelabra" (A Minha Vida com Liberace), declarou que o seu cancro não era resultado do excesso de bebida, nem de tabaco, mas de uma doença sexualmente transmissível.

"Sem detalhar, este cancro muito específico é causado pelo vírus do papiloma humano (VPH) e provém (da prática) do cunnilingus", disse.

O ator pronunciou-se de maneira geral e não a propósito do seu caso pessoal, especificou o seu porta-voz, reforçando: "Não é a causa do seu cancro".

"Estava preocupado em saber se as preocupações causadas pela detenção do meu filho não tinham contribuído para causar o cancro, mas não, com efeito é devido a uma doença sexualmente transmissível", disse Douglas, cujo filho Cameron está a cumprir uma pena de dez anos de prisão, por posse e tráfico de droga.

PUB

Michael Douglas, que venceu o 'oscar' por duas vezes, revelou em 2010 que se confrontava com um cancro e que estava a ser tratado com quimioterapia e radioterapia.

"Tenho de fazer controlos regulares, agora de seis em seis meses, mas está tudo normal desde há dois anos", disse, acrescentando que "neste tipo de cancro não há recaídas em 95% dos casos".

Segundo investigações da Faculdade de Medicina de Malmoe, na Suécia, e o jornal médico 'The New England Journal of Medicine', há de facto uma ligação de causa e efeito entre as práticas sexuais orais e o cancro da garganta.

O VPH está também na origem de 99% dos casos de cancro no útero, segundo um estudo do sistema público de saúde do Reino Unido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG